terça-feira, 12 de dezembro de 2017

resumo


O meu Natal começou no fim-de-semana prolongado. Mas nem por isso começou o meu descanso - o que é isso mesmo?!

Confesso que, neste momento, tudo o que eu mais desejo são duas horas sozinha no sofá a ver televisão. Só isso. Podia ser o meu presente de Natal na boa... Pronto, nem precisava de estar sozinha. Se ao menos pudesse deitar-me no sofá por duas horas em paz, já não estava mal.

A sexta de feriado começou com as rotinas duras e comuns de quem é enfermeira a part-time. Acorda-levanta-cadeira de rodas-medicação-higiene oral-meter o pequeno almoço-medicação-xixi-higiene-volta para a cama-volta a acordar-levantar-cadeira de rodas-medicação-dar o almoço-medicação... e por aí fora, já perceberam. Acontece que me levantei por volta das 8h30 e às 10h já estava esbaforida, como tem sido costume.

Às 15h tinha, finalmente, encontro marcado com as minhas mais-que-tudo. Saí a correr, fui para a minha casa, enfiei-me debaixo do duche enquanto que pensava no que ia vestir e saí sem ter tempo de secar o cabelo. Tudo tranquilo. Estive toda a tarde a pôr a conversa em dia, a contar e ouvir novidades e o tempo voou. Não me perguntem como, mas voou. Enfiámo-nos no shopping para deixar uma amiga e ir buscar outra - estava o caos. Saímos de lá a passar das 20h30. Já tínhamos mesa reservada no restaurante para as 21h. Comi que nem uma princesa - ou um ogre, vá - e bebi ainda melhor. Conversei mais. Muito mais. Pusemos a conversa em dia, rimos até chorar, contamos coisas tristes, recordamos alguns momentos e prometemos que havíamos de fazer isto com mais frequência e que íamos deixar de ser parvas.

Saímos do restaurante já perto da meia-noite, juntamente com o pessoal e deixamos a porta fechada atrás de nós - nós conhecemos as pessoas, calma... Demos um passeio curto pelo Centro Histórico. Eu meti o braço no braço da minha Rita e fomos a falar mais um bocadinho debaixo das luzes de Natal da cidade - que saudades daquele colinho que só ela dá, daquela atenção a tudo o que estamos a dizer, o olhar nos olhos e ouvir com verdadeiro interesse. Essa é uma das melhores características da Rita. Quando está, está por inteiro. Foi tudo perfeito. Tudo. Esqueci-me do cansaço, esqueci-me de alguns problemas e voltei a lembrar-me do que é ter uma vida (social). Algo para além das responsabilidades com a medicação, com a higiene de outra pessoa ou com decisões que são precisas tomar no momento. Soube bem fazer coisas para mim, por prazer.

No dia seguinte acordei às 7h30. Às 8h30 estava à porta da minha empresa para mais um workshop que iniciava às 10h. Organizamos o que faltava organizar e esperamos pela chegada dos participantes. Saímos de lá quase às 13h. Regressei a casa porque queria começar a limpar e a arrumar e a montar a árvore de Natal, mas ninguém estava muito para aí virado. Em vez disso, depois de comer qualquer coisa, fomos ver uma árvore nova, que a nossa já estava velhinha e estragada (já tinha mais de 20 anos!). Depois de a comprarmos fizemos uma nova visita à doente e seguimos para casa. Entre "já é muito tarde para começarmos a arrumar" e "o que é que vamos fazer?" acabei por me encostar no sofá, vestida, exatamente como estava, e adormeci em 3 segundos durante meia hora. Saí para jantar - que bem que me soube - e depois ainda fui em busca do meu presente de natal (de mim para mim). Não encontrei o que queria e voltei de mãos a abanar.

No domingo deixei-me dormir. Isto de acordar mais cedo ao fim-de-semana do que à semana mata-me. Às 11h levantei-me e iniciamos a decoração da minha árvore de Natal novinha em folha. É perfeita! No final começamos a limpar e a arrumar tudo e só acabamos depois das 20h. Tirei toda a roupa do meu roupeiro, arrumei vestidos de verão que ainda habitavam por lá, tirei casacos que já não vou usar e que só me ocupam espaço, selecionei quatro carteiras que ando com mais frequência todos os dias e arrumei as restantes - mais espaço! uff! Escolhi algumas blusas que já estavam fracas para usar na rua ou que já não fazem muito o meu estilo e fiz conjuntos de pijamas bonitos para o inverno - andava com falta de pijamas bonitos. Enfim, foi uma arrumação geral como eu há muito queria ter tempo para fazer. Até os batons organizei gente! Muito mais prático agora. No final do domingo parecia que tinha levado uma coça - e não levei? - e já só pedia um banhinho quentinho, cereais, caminha e um bom filme. Foi o que fiz. Escolhi o Castelos de Vidro. Já alguém viu? Ouviu falar? Eu adorei... E entretanto também vi outro que fiquei extasiada. Hei-de falar de ambos.

Bom, a semana está a ser atribulada, como sempre. Há sempre um compromisso inesperado, uma tarefa, algo para ir buscar/entregar/comprar a algum lado... Há sempre muita coisa e tão pouco tempo...

Bom, já me alarguei. Ando com muita vontade de escrever e pouco tempo e pouco assunto. Vocês já sabem, nem me dou ao trabalho de prometer o que quer que seja ;) Não desistam de mim!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

Sem comentários: