terça-feira, 31 de janeiro de 2017

just do it

Era suposto publicar este post na sexta feira passada, mas como já tiveram a oportunidade de ler, eu mal tive tempo para respirar. Calma, também não perdemos nada, só adiamos por uns dias, não é? Então cá vai:

Tenho um talento natural que é incrível: engordo só de respirar. Se respirar fundo sou menina para crescer logo umas 750 gramas assim fácil. Não é para todas. Por isso tenho muita atenção com a minha alimentação. Tenho alguns "truques" ou hábitos, como preferirem, para controlar melhor essa tendência e pediram-me para partilhar. É isso que vou fazer. 

Mas tomem isto como a MINHA perspetiva de como o MEU organismo funciona melhor. Não estou a dar uma receita milagrosa ou uma dieta. Nada disso! Vocês devem perceber o que resulta melhor no vosso caso e aplicar.

1. Rotina
Percebi que o meu organismo altera drasticamente se não tiver horas certas para as refeições, para acordar ou para adormecer. Então comecei a almoçar todos os dias à 1 da tarde e tento jantar o mais cedo possível - aí ainda não consegui regularizar muito bem. Durmo, em média, 7 a 8 horas por dia. Às vezes mais. Comecei a tomar o pequeno almoço certinho, a fazer o lanche da manhã (às 11h) e dois lanches da tarde (um às 16h30 e outro às 19h porque janto sempre depois das 20h30). As diferenças no corpo são bem visíveis!

2. Refeições
Já fui bastante fundamentalista. Dediquei-me às papas de aveia, ao muesli e a tudo o que era cereal e sementes. Bebia leite de aveia, leite de amêndoa, leite de coco, comia legumes cozidos e abdiquei do arroz, das batatas e da massa - só se fosse cozida, sem molhos e de vez em quando. Deixei o açúcar, os refrigerantes e os doces. Só comia iogurtes se fossem naturais, deixei a manteiga e o pão e comia galettes de milho. Enfim, uma série de opções que de nada me adiantaram. Mas percebi isso depois de tentar, claro. Então agora sou muito mais relaxada com a minha alimentação. 

O meu pequeno almoço é sempre o mesmo: meio pão de cereais (porque é o meu favorito) com uma chávena de chá (qualquer chá). É muito raro beber leite. Percebi que o meu organismo já não o aceitava como antes e, por isso, deixei de beber com tanta frequência. O lanche da manhã costuma ser bolachas (aveia, água e sal, com canela, torradas... o que tiver em casa, desde que não sejam com chocolate). Ao almoço como o que houver na ementa, mas tento sempre escolher o prato mais saudável e fujo aos fritos. Tenho a sorte de comer várias vezes peixe grelhado e legumes cozidos. Mas se houver arroz de pato gratinado, mando vir. Se a comida não me agradar ou se for demasiado calórica, como sopa. No final escolho sempre uma peça de fruta (normalmente uma tangerina ou uma banana). O lanche da tarde é sempre a outra metade do pão que comi ao pequeno almoço e meia hora depois tomo um café forte. Faço o lanche das 19h às segundas e quartas, que é quando vou para o ginásio, e como sempre uma banana antes do exercício. Nos outros dias, não como nada. Ao jantar 90% das vezes como sopa (sem batata, porque prefiro) e uma peça de fruta.

Mas também tenho dias que como uma sobremesa, se me apetecer, ou uma comida mais pesada ou até um quadrado de chocolate com o café, depois de jantar. A ideia é não nos proibirmos de nada porque só vai aumentar a nossa vontade de comer o que não podemos. Depois é tudo uma questão de hábito. Por exemplo, eu achava que não conseguia viver sem Coca Cola. Hoje conto pelos dedos das mãos as vezes que bebo um copo (nem é uma lata!) por mês. Habituei-me e já não sinto a necessidade.

3. Água
É importantíssimo. Aqui tenho que me obrigar a beber. Tem dias que bebo imensa (normalmente à semana) e tem outros que bebo um copo e mal. Mas aqui também é preciso termos atenção aos sinais do nosso corpo. Houve uma altura que bebia água à maluca - aos 3 litros por dia - e inchei imenso. Ao início não associei, mas depois percebi que era mesmo da água quando deixei de beber essa quantidade e voltei ao normal. Tudo para vos dizer que precisam de adequar os novos hábitos ao vosso organismo, precisam de estar atentas e reajustar sempre que seja possível. Agora sei que 1,5 a 2 litros por dia são suficientes para mim.

4. Exercício
Não nos vamos pôr com coisas. Ninguém emagrece de forma saudável sem exercício. E depois de começarem torna-se um "vício" tão grande que difícil vai ser parar. Primeiro devem mentalizar-se que querem fazer desporto. Depois precisam de se inscrever num ginásio (ou numa modalidade, o que quiserem) e aqui devem ter atenção três coisas muitíssimo importantes: 1 - vocês adoram ou acham que vão adorar a modalidade que vão praticar? 2 - o ginásio é perto de vossa casa ou a caminho dela? 3 - o horário das vossas aulas é SEMPRE compatível com a vossa rotina? Tudo isto porquê? Porque se não gostarem mesmo do que vão fazer vão desistir com facilidade; se o vosso ginásio ficar longe ou contramão vão arranjar desculpas para não ir e se tiverem que correr muito para conseguir chegar a tempo das aulas também é meio caminho andado para desistirem.

Depois de ultrapassarem estas barreiras dou-vos mais três dicas: 1 -  ofereçam-se para dar boleia a uma amiga/colega/vizinha que queira ir também. Assim têm o compromisso com outra pessoa e vão sair de casa mesmo quando a vontade falhar; 2 - não se sentem no sofá! Mal cheguem a casa vistam LOGO a roupa de treino e, se ainda sobrar tempo, organizem a vossa vida de maneira a que quando chegarem do ginásio tenham tudo mais controlado. 3 - comprem um conjunto novo e giro para o ginásio. Por mais barato que seja vai dar-vos motivação para irem.

5. Organização
Dizem-me muitas vezes que não têm tempo para fazer exercício ou refeições saudáveis ou para dormir mais horas. Acredito que quem tenha filhos e uma casa para manter seja difícil. Mas não é impossível. O segredo está na organização e nas prioridades que estabelecemos. Vou dar um exemplo muito concreto: eu NUNCA marco nada para as segundas e quartas depois do trabalho porque é quando tenho ginásio. Quer seja a manicure, a depilação, consultas médicas, reuniões... O que for. Digo sempre que nesses dias não tenho disponibilidade. Salvo raríssimas exceções, nunca faltei ao ginásio por causa de outros compromissos. Se definirem esta prioridade, vai acontecer o mesmo convosco.

Hábitos como planear o que vão vestir ou lavar o cabelo na noite anterior são pequenas coisas que também ajudam a organizar o dia e evita que andem sempre a correr.

O fim de semana também pode ser ótimo para organizar a vida. Preparar refeições rápidas e congelar, planear as refeições da semana, planear o trabalho, fazer uma lista de compras... Apontem tudo numa agenda ou bloco de notas. Para além de ser mais fácil de se lembrarem, vão conseguir ter uma melhor noção do vosso tempo. Aproveitem todos os "buraquinhos" do vosso dia para organizar e definir uma "estratégia". Coisas muito simples como: segunda feira - ginásio; terça feira - compras; quarta feira - ginásio; quinta feira - manicure. Não é difícil, prometo!


É tudo uma questão de tentativa-erro. Podem não acertar à primeira mas também vos garanto que não vão falhar sempre ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

fim de semana

O fim de semana foi passado com uma neura que começou logo no sábado de manhãzinha e que terminou só hoje de manhã. Porquê? Não sei. Deve ser do tempo...

Sexta foi um dia de loucos! Mesmo! Acordei 1 hora mais cedo para estar no trabalho às 8h. Seguimos para Gondomar para visitar uma empresa e percebermos como podemos melhorar o nosso serviço. Passamos lá a manhã toda. Fiz perguntas. Fiquei muito entusiasmada. Quando voltamos, depois de termos ido almoçar, já passava das 16h. Tinha reunião marcada com a minha orientadora a essa hora... Em Braga! (Entretanto já tinha falado com ela a explicar a situação). Cheguei, entrei na empresa, peguei no computador (que tinha deixado lá ficar de manhã) e corri - literalmente - para o carro. Depois voei para Braga. Às 16h45 já estava com a minha professora. Saí de Braga já passava das 18h. Voltei para Guimarães que tinha combinado ir buscar a minha mãe. Entre filas intermináveis de trânsito, acabei por chegar a casa perto das 19h30. Às 21h já tinha compromisso, por isso, comi a correr, peguei nas chaves do carro e saí. Regressei tardíssimo.

No sábado acordei cedo. Vesti o que de mais quente e confortável tinha. Zero maquilhagem e um aspeto de meter medo. Tinha manicure marcada. Depois ainda passei pelo supermercado e voltei para casa. No final do almoço estava mesmo aborrecida e cansada. Mas tinha planeado durante a semana ir, finalmente, aos saldos. Já tinha ido mas com missões de encontrar coisas para a minha mãe. Nunca para mim. E se não fosse nesse dia, não ia nunca. Por isso, voltei a pegar em mim e enfiei-me no shopping sem horas para regressar. Visitei 10 lojas diferentes. Comprei em 3. E sabem que mais? Para além de umas calças e de uma camisola, só comprei roupa de treino. Só. Muita roupa de treino - para vocês verem como é que eu estou uma atleta e como os saldos estão uma porcaria. Quando regressei e depois do jantar, virei-me para o trabalho - também tem que ser. Mas pouco. Depois pus em dia a série que estou a ver no momento e aviei mais um filme.

No domingo passei-o todo a trabalhar, como já tem vindo a ser hábito. É o dia em que organizo a minha semana, ponho tudo em dia, adianto trabalho e faço o que está atrasado.


Esta semana vai ser novamente de doidos. Mas cá estamos e não há-de ser nada que não consiga dar conta do recado. Venha ela ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

domingo, 29 de janeiro de 2017

jardim de inverno

Nem sempre nos apetece usar um vestido e calçar uns saltos. Às vezes precisamos de fazer a "higiene" desse estilo de vida mais rígido. Precisamos de sapatilhas e cores e conforto. E também precisamos de dos aquecer e proteger da chuva. Por isso, sugiro este look para amanhã. Eu vou seguir a dica.

(Todas as peças são da nova coleção)
Impermeável 49,99€ e Jeans 24,99€ H&M | Camisola 59,95€, Carteira 39,95€, Sapatilhas 25,95€ Zara | Lenço 17,99€ Mango

Boa semana gente cheia de cor! :)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

to love list

Já vamos na nossa terceira edição!

É sempre um gosto, não é verdade?

Desta vez volto a trazer mais quatro petiscos que, parecendo impossível, 3 deles são ingleses. E eu juro, mesmo, que não faço de propósito. Juro! Não tenho culpa, tenho um fraco por eles, desculpem-me.

Mas este post é para dar a conhecer, por isso vou calar-me e passar a demonstrar:

Ryan Gosling
O único outsider (canadiano). E porque é que está nesta lista? Por tudo senhoras, por tudo.
Que os santinhos lhe preservem este ar maroto fofo e que lhe dê muitos La La Lands para o ver de fato muitas vezes e em cima do palco, ou em qualquer outro lado que seja bem visível aquele riso torcido. Mas se é para pedir, peço mais filmes à la Drive!

Gerard Butler
Este babe mais tudo-de-bom tem mesmo aquele 100% escocês que me faz suspirar. 
Para além do sotaque, gosto de tudo. Assim o pacote completo, estão a ver? 
É para embrulhaaaaar...

Robert Pattinson
Esqueçam os preconceitos. O vampirinho cresceu! E se ele já era um pedacinho de mau caminho, principalmente a conduzir aqueles Volvos que são só os meus carros favoritos de todo o sempre e a usar aqueles Ray Ban Wayfarer pretos... Então agora só pode estar melhor. Para além de ser britânico, não é perfeito. Fecha muito os olhos, tem os lábios demasiado finos, tem umas sobrancelhas que mais parecem caudas de esquilos e às vezes parece que não dorme há 4 dias e meio... Mas é aquele je ne sais quois que eu adoro. Também podem trazer o Robert aqui para a mesa 10.

David Beckham
é aquele clássico, não é? Como a gabardine da Burberry, não pode falhar. Que se pode dizer deste Sir? Que é um consolo para as "bistinhas" e que também tem um pacote muito completo - salvo seja. Gosto do estilo, do ar bad boy, das tatuagens e de ser britânico, claro.
Sabem que quando era miúda costumava dizer "Os jogadores são todos feios. O único giro é o Beckham"... Parecia uma miúda totó - e era -, mas já percebia disto ;)

Agora fico à espera dos vossos contributos!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

play

Mudei o nome desta rubrica. Não fazia sentido chamar-lhe "Ontem foi noite de Cinema" porque a maioria das vezes nem vejo os filmes na noite anterior e muitas vezes nem os vejo no cinema. Por isso agora vão começar a ver o nome "Play" e já sabem que vem por aí a minha opinião de cinéfila amadora a caminho.

(Texto atualizado depois de conhecer os Nomeados para os Oscars 2017.)

Chegam os Oscars e eu entro em estágio. Já com uma lista considerável de filmes vistos desde o início do ano, vou começar a partilhar convosco a minha opinião sobre eles. Cá vão os 3 primeiros:

A Rapariga no Comboio (6,6 IMDb) 
A história não podia ser mais previsível. Quero dizer, começa tudo com um mistério: não sabemos o que é que a Emily Blunt está a fazer naquele comboio, porque é que está com aquele ar de fim de noite do Enterro da Gata ou qual é a sua relação com aquela casa e com as pessoas que vivem nela. Mas se nos deitarmos a adivinhar não vamos falhar por muito.
Há um mistério, há intriga e há muitas ilusões. Mas a verdade é que é fácil descobrir o/a culpado/a e sobre quem gira todo o enredo. Não é um filme incrível. Nem muito bom. É só assim-assim.
Vale pela interpretação muito boa da Emily e pouco mais.

O Milagre do Rio Hudson (7,5 IMDb)
Nomeado para os Oscars na categoria de Melhor Edição Sonora
Comecei a ver sem grande interesse. Tinha assistido a este acontecimento quase em direto, lembro-me dos depoimentos das pessoas e lembro-me do desenrolar do processo na altura. Pensava eu que, por isso, o filme pouco ou nada iria acrescentar. Estava enganada. Já devia de saber que quando o senhor Hanks se mete num projeto, é quase sempre muito bom. 
O filme conta todo o processo após o acidente e sempre da perspetiva do piloto (Tom Hanks) que aparenta ser um senhor com S grande. Calmo, confiante, honesto, íntegro e profissional. Seguem-se as investigações, os interrogatórios, os contra-argumentos e a desconfiança. Sully de um dia para o outro passa de herói nacional a culpado. É uma história bonita para ver e perceber os contornos que, por vezes, alguns processos passam onde se investiga tudo de uma forma muito mecânica, muito lógica e matemática, sem nunca contabilizar as emoções e o ser humano. Aconselho.

American Honey (7,1 IMDb)
SEM UMA ÚNICA NOMEAÇÃO PARA OS OSCARS!!! (Como era de esperar)
Podia estar um dia inteiro a escrever sobre este filme. Mesmo. Até porque estive 2 dias a falar sobre ele com a amiga com quem o fui ver há duas semanas atrás numa noite fria de quarta feira.
Pouco sabia dele. Ela desafiou-me, disse-me que entrava o Shia LaBeouf. Disse-lhe que sim, claro! Vi o trailer e fiquei curiosa. Abri as notícias e soube que esteve nomeado para os BAFTA e ganhou um prémio em Cannes.
Fomos ver e eu fiquei absolutamente extasiada com o filme. Que pena não ter uma cotação mais alta no IMDb e que pena saber que não tem grandes hipóteses para os Oscars. Tudo porque é um filme muito estilo independente, muito pouco convencional e cheio de simbolismos e subtilezas que pouco importam a quem prefere filmes mais hollywoodescos e comerciais.
Destaco a fotografia incrível, os cenários mais bonitos - mesmo quando vemos realidades horríveis - e a banda sonora que parece ter sido feita à minha medida - tipo playlist do Spotify.
A história é simples: uma miúda parte para a aventura com um grupo de jovens numa viagem pela América a vender revistas, na esperança de mudar de vida. Mas o cerne do filme nem sequer está nessa história. Está nas pequenas estórias que vão sendo contadas ao longo dos minutos - que nem sempre são feitas por palavras. As relações, a busca da identidade, o certo e o errado, a amizade e o companheirismo, os medos e os traumas... O Shia está melhor que nunca, até porque me parece que nunca teve um papel onde a sua personalidade encaixasse tão bem como esta de Jake.
Esta jornada pela busca da felicidade, da juventude, do carpe diem e do nosso lugar no mundo é contada de uma forma muito natural, muito poética e muito real.
Bom, vou parar por aqui porque já me estou a estender. Se tiverem quase 3 horas disponíveis, vejam este filme. É uma lufada de ar fresco. Prometo!

Podem ir acompanhando no facebook do blog os nomeados para os Oscars de 2017.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Michelle


A semana passada assistimos a dois dos momentos mais tristes e assustadores da atualidade: a saída dos Obama da Casa Branca e a entrada do Trump e do seu clã.

Política à parte e em espécie de homenagem a uma das mulheres mais inspiradoras dos nossos dias, cá vai uma revisão de estilo da nossa Michelle Obama. Escusado será dizer que esta pessoa pode vestir um saco preto do lixo que é absolutamente indiferente. Ela está num patamar que toda a sua aura e presença é mais do que o suficiente.

Não concordam comigo?

Para além de ser um espetáculo de senhora - que dança, brinca e diz piadas - também é de uma inteligência e subtileza notável. E não nos podemos esquecer das imensas iniciativas que tem vindo a dar a público, especialmente no combate à obesidade infantil. Mas ainda assim ainda arranja tempo para se apresentar sempre muito bem vestida... Não é para todas!

Bom, mas já sabemos todos a história dos Obama, e em particular da Michelle, passemos aos looks.

A ex Primeira Dama sabe como tirar partido das suas curvas e do seu tom de pele, por isso é muito frequente vê-la em estampados, cores vibrantes, cortes que lhe assentam na perfeição e silhueta em A.

Os padrões florais são uma escolha frequente da advogada, principalmente em vestidos - a peça que usa com mais vezes. Normalmente opta por tons fortes e padrões grandes. Os modelos cintados são obrigatórios no seu guarda roupa e o comprimento eleito é à altura do joelho.
 Aposta também em padrões geométricos e colour blocks que têm fama de favorecer imenso a silhueta feminina quando bem aplicados.

Mas sim, também usa várias vezes vestidos de uma só cor. As características mantêm-se (comprimento e corte na cintura) e é bastante raro vestir calças em eventos públicos. Costuma calçar sapatos stiletto, salto médio/baixo. As cores preferidas são o nude, o preto e os metalizados.

Em eventos formais, é frequente escolher vestidos curtos, cintados e rodados, estilo Princesa, em materiais ricos e interessantes.

Também não é difícil vê-la em tailleurs de casaco e saia ou casaco e vestido. Reparem que opta sempre por modelos cintados, aqui em cortes mais retos ou lápis e quase sempre num só tom ou padrão.

Os vestidos de gala são sempre uma surpresa. Tanto opta por vestidos assimétricos como por vestidos de cortes perfeitos. Pode escolher vestidos estampados ou lisos, estilo Princesa ou direitos, em tons muito fortes, estampados ou tons sóbrios e neutros... Em todo o caso, nunca está mal...
E tenho que admitir que tenho um fraquinho pelo segundo vestido da segunda imagem!

Mas a nossa Primeira Dama (ex, pronto) é uma comum mortal e nos seus tempos livres gosta de se vestir como todas nós, casual. É adepta das sapatilhas e sabrinas e gosta de andar confortável. Em todos os exemplos, pinta máxima! 
Agora vou ficar aqui a invejar o casaco da primeira foto da segunda imagem...

Vou continuar a acompanhar a Michelle, assim como o seu marido.
Parecem-me pessoas honestas, genuínas e trabalhadoras, que se preocupam com o país e com as pessoas.


Adeus família Obama, estamos todos orgulhosos do que fizeram e ansiosos por vermos o que ainda vem por aí.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

if you're not dancing, something is wrong

O fim de semana não podia ter sido melhor.
Tive o jantar anual da empresa e foi É-PI-CO! Mesmo! Mas vamos por partes, calma.

Cheguei ao fim da tarde de sexta exausta. Depois de jantar bem e de ir ao shopping trocar umas peças do meu irmão, voltei para casa com a esperança de ver um filme. Não aconteceu. Adormeci no momento em que encostei a cabeça na almofada.

Sábado começou cedo, como tem sido hábito. Depois do almoço voltei a ir a outro shopping decidida a ajudar a minha Mãe a encontrar um casaco. Não aconteceu. Mas perdemos quase a tarde toda naquilo. À noite tinha o jantar da empresa para o qual não comprei nenhuma peça. Estava mesmo decidida em comprar um macacão preto, muito giro, mas depois experimentei-o e tinha um decote gigantesco - nada apropriado. Deixei-o ficar e trouxe dois vestidos. Experimentei-os em casa. Gostei mas percebi que não os iria usar assim tantas vezes quanto isso. Devolvi-os e comprei uma camisola quentinha. Decidi levar o meu vestido-preto-amigo-de-todas-as-horas e dar um toquezinho especial com uns acessórios e um batom forte. Conjuguei com meia opaca preta, botins de tacão alto pretos, um lenço bordeaux, branco e preto (presente de aniversário), batom bordeaux e os meus brincos "festa" (que os comprei há um ano atrás). Usei também um casaco cinzento estilo cardigan para me sentir mais confortável durante o jantar.

O jantar não podia ter sido mais divertido. Comemos bem, bebemos bem - felizmente não tive que levar carro - dancei que me fartei, transpirei que eu sei lá, recebemos presentes depois de termos feito um donativo cujo montante vai reverter para uma instituição... Enfim. A meio do jantar desafiaram-me para no final seguirmos para a discoteca. Disse que sim - claro!!! - e lá fomos quase às 3 horas da manhã. Éramos uns 10 - de 80 e tal - e eu e mais 3 fomos os resistentes que ficamos até ao fim. Diverti-me como já não me divertia há mesmo - MESMO - muito tempo. Dancei horas e horas e até os meus pés colaboraram. Com um salto BEM alto e sem uma pontinha de dores. E olhem que não me sentei, nem parei, um segundo.

Cheguei a casa e fui direta para o banho. Detesto deitar-me a cheirar a tabaco e a sentir-me transpirada. E adormeci profundamente, quentinha e confortável.

Domingo acordei já passava um pouco das 13 horas. Almocei e dediquei-me ao trabalho, agarrada ao computador toda a tarde e pela noite dentro. O que tem que ser tem muita força...


Espero que o vosso fim de semana tenha sido tão bom ou melhor que o meu! ;)
 Que venha de lá essa semana!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

domingo, 22 de janeiro de 2017

monday mood

Quem vos disse que não se usam peças metalizadas no dia a dia, enganou-vos bem ;)

O que é que vos parece este conjunto? É simpático, quentinho, confortável, divertido... Tudo o que precisamos numa segunda feira, certo?

Escusado será dizer que estou apaixonadíssima por estes sapatos...
Camisola Mango | Casaco e Saco Zara | Sapatos Eureka | Saia Lefties | Lenço H&M

Bom final de domingo e que a vossa semana seja maravilhosa!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

f* freezing

Está um frio de rachar. E novidades?

Mas sabem uma coisa, poucas vezes tenho frio durante o dia. Verdade!

Há alguns truques, claro que sim. A minha máxima é: adaptar-me à temperatura e vestir-me por camadas. Ou seja, se estiver muito calor, tiro todas as roupas que tenho acumuladas até ficar quase em t-shirt. Na rua, volto a vestir as 3 camisolas e os 2 casacos mais o cachecol, luvas e gorro e estou sempre pronta. Por vezes achamos que vestir camisolas super quentes é a solução. E é, às vezes. Mas se tiverem em locais onde tenham muito calor durante o dia - e transpirem - acabam por adoecer. Por isso, não tenham medo de levar a t-shirt por baixo dessa roupa toda, ok?

Depois há outras técnicas que é o calçado com sola de borracha - é muito mais confortável e quente. Meias quentes, collants opacos (que aquecem muito mais do que os de vidro, óbvio), bons materiais... Enfim.

Mas vamos por partes.
Os casacos devem ser quentinhos, confortáveis (devem conseguir-se movimentar nele) e de boa qualidade.

Podem sempre optar por casacos de pelo (desde que seja sintético!!!).

A tal questão de se vestirem em camadas - para mim é sempre a opção mais inteligente. Usem camisolas com t-shirts por baixo, sobretudos sobre blazers ou bombers, camisas e camisolas... Enfim, usem a vossa imaginação.

Se há alguma peça que seja bem quentinha e que se sintam confortáveis, então arranjem forma de a encaixar no vosso look de forma adequada. Vejam o exemplo de uma camisola de capucho num outfit perfeitamente adaptado ao escritório:

Calças justas para manter o calor. Yep, faz diferença. Até digo mais, os collants se forem bem grossinhos são melhores do que muitas calças que andam por aí para esta altura de frio.

Gorros, luvas, cachecóis, ou lenços... O que puderem acrescentar para que se sintam mais aconchegadas na rua.

Quem disse que não podemos ter estilo com 5 camadas de roupa em cima? ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

award season

Com a award season aberta, começam a chegar até nós os melhores filmes do ano. Não é por acaso que esta é a minha época favorita para ir ao cinema. E já tenho alguns nomes na minha lista para ver o mais cedo possível. Atentem então em alguns nomes:

Manchester by the Sea
Estou muito entusiasmada para ver este que dizem ser um filmaço. Provavelmente vou sozinha ao cinema, que eu não gosto de chorar ao lado de outras pessoas, e sei, de fontes seguras, que se chora - e muito - nestes minutos. Mas também sei que há momentos divertidos e descontraídos.

Silence
Um filme de Martin Scorsese sobre a nossa História - sim, nossa de Portugal - com dois atores improváveis: o Homem Aranha e o Kylo Ren. Parece-me maravilhoso e altamente dramático. Todas as condições para ser um bom filme.

Jackie
Adoro filmes baseados em histórias reais. E não tendo presenciado essa época, a Jackie Kennedy marcou um estilo, uma década. Tenho curiosidade em saber mais sobre essa Primeira Dama como daqui a uns anos, terão curiosidade em conhecer Michelle Obama. O filme parece-me estar muito bem realizado, com planos bonitos e uma interpretação muito real da Natalie Portman. Quero muito ver.

Animais Noturnos
Falaram-me deste filme e fiquei super curiosa. Gosto muito do Jake Gyllenhaal e isso, por si só, já aumentou o entusiasmo. Depois vi o trailer. Adorei! Tenho mesmo que ver este filme. Só depois reparei num "pormenor": Realizador Tom Ford. Aí pensei "Será O Tom Ford!?" E era. Agora estou desejosa de poder ver este que é o segundo trabalho do designer como realizador. Se for tão bom nesta profissão como é na sua principal, vai ser um filmaço.

Prometo continuar a escrever sobre os filmes que tenho visto - e olhem que já tenho alguns na lista.
Mas digam-me que filmes têm andado a ver? Que filmes gostaram? E gostavam que partilhasse a minha opinião sobre algum filme em particular? Digam-me tudo! 


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

mais um par de botas

Ando de olhos postos nos botins coloridos. Comecemos pelo início: eu gosto mais de botins do que de botas, e prefiro botins de tacão quadrado do que salto agulha. Gosto daqueles que tanto podem ser usados com umas calças de ganga e um hoodie, como com um vestido mais formal.

E gosto muito de botins pretos, é um facto. Mas não podemos negar esta vaga de botins coloridos e cheios de pinta que começaram a invadir as lojas na coleção passada e que vão continuar por estes meses fora. Aqui mostro-vos alguns modelos em saldos que eu adoro de paixão - cada um deles - e quatro formas de os usar.


Quem está comigo?!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

plano b

Por muita roupa e originalidade que possamos ter, há dias que nada nos vale. Há dias em que não temos nada para vestir.

É mentira. Temos sempre imensa coisa para vestir, mas há dias em que isso não nos parece verdade, de todo. Por isso, este post serve como uma cábula para guardarem religiosamente e usarem nesses dias terríveis. Aqui vou apresentar-vos meia dúzia de fórmulas que resultam sempre na perfeição. Se não acreditam, é só testarem ;)

Prestem então atenção:

1. Os sapatos são a alma do negócio
Por vezes, tudo o que precisamos é de um boost no nosso look. Uma das sugestões é pegarem nos vossos sapatos mais vavavum - e aqui tenham sempre atenção à circunstância, não se ponham em saltos de cerimónia no vosso local de trabalho, ok? - e mantenham o resto muito simples. Sim, usem uns botins leopardo com umas calças pretas ou de ganga e uma blusa branca. Perfeitas! Reparem na nossa Sarah, tão fofa... Esta é das fórmulas preferidas dela.

2. Minimalismo é a palavra de ordem 
Olhem para o vosso roupeiro. Escolham peças básicas de tons neutros. Misturem tudo et voilá.
Neste caso usem e abusem dos cinzas, pretos, camel, branco e navy blue. Ficam perfeitos em mono ou todos misturados entre sim.

3. Agasalhos perfeitos
Outro segredo - que uso com muita frequência - é apostar num casaco com uma cor forte, com padrão ou que, de certa forma, se destaca, e manter a base muito neutra - um vestido preto ou umas calças com uma camisola/blusa preta. Fica elegante, é simples e é bem rápido.

4. Apontem aí: LBD
Ou little black dress (vestido preto curto). É a tábua de salvação para muitas horas mais difíceis. Se tiverem o vestido perfeito, saibam que têm ali um companheiro para todas as horas: para as festas, para os momentos mais formais ou até para os casuais. É importante que tenham uma peça destas no vosso roupeiro. Prometo que a vossa vida vai mudar.
Basicamente, com esta peça, tudo fica bem.

5. Pimp my style
Mantendo a mesma lógica de termos uma base neutra, podemos apimentar com apontamentos aqui e ali. Por exemplo: um lenço com uma cor forte ou estampado, uma carteira bonita e vistosa, uma peça que seja diferente (como a blusa branca da Olivia Palermo) ou pequenos pormenores como as meias a espreitar. Podem também optar pela bijuteria. A ideia é acrescentar o necessário para dar outro ar ao nosso look mais básico.

6. Padrões para que vos quero
Muitas vezes dizem-me que os padrões são chatos porque nos condicionam. Eu acho exatamente o oposto. Os padrões acabam por nos facilitar a vidinha. Isto porque se usarmos uma peça assim, podemos manter o resto super básico e o nosso trabalho está feito. Um vestido com padrão só pede uns sapatos pretos/nude e uma carteira nas mesmas condições. Em vários casos até dispensam acessórios. Por isso, podem apostar em peças com prints giros. Vão dar um boost ao vosso look, prometo.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

fim de semana

O fim de semana foi bastante caseiro, como eu estava a precisar.
Tinha planos para pôr a minha vida em ordem, mas a preguiça apoderou-se de mim e acabei por deixar um monte de coisas por fazer. Mas se não descansar um bocadinho, a semana torna-se bem mais difícil, não é verdade?

No sábado de manhã mantive uma tradição que tenho vindo a cultivar: tomar o pequeno almoço no sofá a ver um filme de animação. Desta vez foi o "A Espada era a Lei", que só tinha visto uma vez e já não me lembrava de quase nada. À tarde arrumei a casa e desmontei a árvore de Natal. * pausa para limpar as lágrimas * Tomei um banho quente e vesti o pijama. Não me apeteceu sair à noite e em vez disso, vi outro filme.

Domingo serviu para tentar escrever, pesquisar e organizar, mas acabei por adormecer no sofá a meio do processo. Estava quentinha e confortável - teve mesmo que ser. Mas consegui fazer muito. Eu planeio sempre fazer o impossível - queria fazer coisas para 2 semanas, imaginem! Eu normalmente mal consigo fazer para a semana seguinte.


Bom, mas que a semana seja igualmente tranquila. A organização vai-se fazendo, sem complicar, sem stressar.


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

domingo, 15 de janeiro de 2017

stay warm

Às segundas apetece muito conforto e pouca confusão. Há fórmulas que funcionam sempre muito bem e manter os tons neutros é uma delas. Misturem o casual com peças mais formais e o vosso trabalho simplifica.

E aqueçam-se!
Casaco Bershka | Calças e Cachecol Zara | Camisola H&M | Óculos e Saco Mango | Sapatos Eureka


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

o meu aniversário

Uma semana e um dia depois, o post sobre o meu aniversário - só para vocês verem como anda a minha vida...

O meu aniversário foi diferente de todos os outros que tive até agora. Foi o menos "festejado" mas também foi muito feliz e realizado.

Não tive sequer a perceção que o dia se estava a aproximar com tamanha azáfama que anda a minha vida. Depois decidi que, como não tinha tempo para organizar nada, não queria festa. A verdade é que também não me sentia com forças para dançar toda a noite, como eu gosto. E prefiro fazê-lo noutra ocasião.

Bom, mas depois pensei "O que é que eu quero fazer no meu dia de anos?". "O que mais gosto de fazer", foi a resposta óbvia. Então não demorou muito a decidir que eu queria mesmo era ir trabalhar. Sou feliz a fazer aquilo, por isso, não fazia sentido estar noutro sítio qualquer. Assim sendo, o dia 5 de janeiro começou às 7h30 para mim. O tempo estava incrível, lindo, um sol maravilhoso, quentinho e convidativo a passeio. Penso que nunca me tinha acontecido. Nos meus anos está SEMPRE a chover, os dias são sempre cinzentos, horríveis, frios... Não dá para fazer nada. Este ano foi diferente.

Combinei com as minhas amigas do trabalho irmos almoçar a um dos meus restaurantes favoritos. Comi maravilhosamente bem, a conversa e a companha foram incríveis e elas são tão fantásticas que me "mentiram" para irem comprar-me um presente. Foi das melhores surpresas. Não estava MESMO a contar com aquele gesto.

Percebi também que as pessoas gostam de mim. Vieram à minha beira, deram-me os parabéns, desejaram-me as maiores felicidades e sucesso.

As chamadas, mensagens, publicações no facebook e no chat foram-se multiplicando com textos que me fizeram muito feliz.

No final da tarde fui jantar fora com a minha família a um sítio impecável. Comi como um leão...

Quando me deitei sei que adormeci feliz, tranquila e com a certeza que tenho uma sorte desgraçada por ter amigos e família que me querem bem e por perto.


Muito obrigada a todos!

P.S. Não tirei uma única foto para amostra ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

saldos

Esta é a minha época favorita. Gosto de encontrar verdadeiras pechinchas em casacões, botas ou camisolas de qualidade. Não é o caso deste ano. Lamento informar-vos mas os saldos estão terríveis.

Fiz uma longa pesquisa por várias lojas (Uterque, Massimo Dutti, Cortefiel, H&M, Mango, Zara, Stradivarius, Bershka, Pull&Bear, Lefties...) e não encontrei grandes achados. Não há descontos de fazer perder a cabeça nem sequer muitas peças interessantes. E quando há, estão esgotadas na maioria dos sítios ou tem poucos tamanhos. Aliás, já me aconteceu guardar uma imagem de uma peça que eu queria e no dia seguinte fui ao site confirmar se tinha o meu tamanho e já nem sequer estava no site.

Mas como tentar não custa, cá vai uma lista das poucas coisas que me aqueceram o coração - e não, ainda não fiz uma única compra de saldos nem tampouco pus os meus pézinhos nas lojas. Por falta de tempo - muito por causa disso - e porque não fiquei entusiasmada com a oferta. Assim sendo, tomem estas sugestões como possíveis peças de boa qualidade-preço. Mas nada como chegar, experimentar, sentir o material, avaliar se as costuras e os cortes estão impecáveis e confirmar se a cor é mesmo bonita.

Blusa 14,99€ Bershka | Casaco 39,99€ e Calças 25,99€ Zara | Botins 19,99€ Stradivarius

Trench 39,99€ e Calças 19,99€ Zara | Botins 59,95€ Uterque

Sobretudo 39,99€ e Saia 22,99€ Zara | Sapatos 39,99€ Uterque

Jumpsuit 15,99€ Pull&Bear | Casaco 29,99€ Zara | Botins 19,99€ Bershka


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt