terça-feira, 23 de maio de 2017

o conto de fadas de pippa middleton

Sobre o casamento da Pippa Middleton pouco sei. Não sou especialista na alta sociedade e também não costumo ler revistas cor de rosa. Aliás, a única altura do ano em que leio é em agosto, quando vou de férias e acabo sempre por comprar uma revista qualquer para ir lendo na viagem. E digo qualquer porque como não compro durante o ano, não sei qual é a melhor, a de mais qualidade... Por isso baseio a minha escolha, geralmente, no seguinte critério: quanto mais folhas tiver, mais vale o investimento. E pronto, leio essa revista umas 20 mil vezes durante a semana na piscina ou na praia quando o meu livro acaba ou preciso de mudar de "ares". Não percebo nada, não conheço ninguém, mas acaba por ser engraçado porque num ano sei que a fulaninha de tal está grávida e no ano seguinte descubro que a criança já está quase a entrar para a universidade... É uma animação.

Bom, mas divaguei.

O que eu queria dizer era que eu desconhecia que a giraça da Pippa ia casar, desconhecia sequer que ela estava noiva - se sabia, tinha-me esquecido desse grande pormenor na minha vida - e também não me pus a ler tudo e mais um par de botas sobre o suposto casamento do ano. Mas vi as fotografias do evento. E como gostei tanto do que vi, achei que deveria partilhar com vocês.

Não aguento estes dois minorquinhas (o príncipe e a princesa) e a Kate. Gosto mesmo da rapariga, pronto...



A Kate sempre sorridente, sempre gira, sempre impecável e muito mommy!




O vestido de Kate era assinado pela casa Alexander McQueen, a mesma que lhe desenhou o vestido de noiva. AMEI o resultado final. Simples, sofisticada, cheia de pinta e elegância. Não quis, definitivamente, "roubar" as atenções da sua irmã. Que bem...

Esta foto está incrível!

Pausa para admirar a pessoa da direita (suspiro).

O vestido da Pippa foi desenhado pelo britânico Giles Deacon. É lindo, clássico e intemporal.

Well done.

Agora podemos regressar às nossas vidas, que também são bem interessantes, vá!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 22 de maio de 2017

globos de ouro

Ontem foi a noite dos Globos de Ouro. Soube no próprio dia, ao almoço. É me igual porque não ia mudar a minha rotina por causa disso. No final de fazer as minhas super panquecas que foram acompanhadas por frutos vermelhos, açaí, frutos secos e manteiga de amendoim, fui diretamente tomar um belo duche, preparar as coisas para hoje e pôr o Pesadelos na Cozinha a rolar. No final fui à net ver o que se passou na passadeira vermelha.

Temos novidades e temos mais-do-mesmo: há menos parolas mas a Luciana Abreu mantém o seu fiel primeiro lugar. Vamos a isso.

"Recauqui na cara das inimigas" que é como quem diz: dava para meter mais azeite nisso?
P.S. Ainda por cima vêm em modo twiiiiins... Como se uma já não fosse o suficiente.
Luciana Abreu
mantém-se fiel no pódio, como já tinha dito. E não é só pelo vestido (que já bastava). É a atitude exibicionista de quem precisa só de carinho e atenção. A miúda é gira que se farta, está com um corpitcho de meter respeito mas depois dá nisto. 

Carolina Loureiro
Peço desculpa pela minha ignorância mas não sei quem é esta menina. Também não me dei, nem me vou dar ao trabalho de fazer a pesquisa. Imagino que ela era toda um cisne negro, lindo, mas depois foi depenada pelos três lenhadores da história do Gato Fedorento. Num momento em que estavam distraídos, conseguiu escapar e chegou aos Globos de Ouro nestes preparos, a pedir ajuda. Pobre coitada...
Ok, estou a exagerar, mas que este vestido me deu pesadelos ontem à noite, deu...

Débora Monteiro
Cabelo e maquilhagem em bom - dentro do outra-vez-arroz. Do pescoço para baixo a coisa começa a descambar ligeiramente para a parolice. Dali até ser contratada para bailarina do Luis Fonsi (sim, eu googlei) é um despacito - e isto não é DE TODO um elogio.

Liliana Campos
Não sei quem é que olhou para ela no final e disse: Vai filha, tás linda. Vais recalcar as inimigas #adartudo! E ainda lhe deu um tapinha no rabo de incentivo.


Os "ninguém diga que está bem..."
Maria Clara

Maria João Bastos
Vou falar destas duas meninas em conjunto. Estou exaurida com vocês as duas! Então andam sempre pelo meu top e este ano decidiram entregar o caneco às outras?! Cumué?! Tu, Maria Clara, vens-me com um cabelo assim para os Globos e com um vestido cheio de pilangretas em azul cueca?! Que porra é esta? E tu, Maria João? Hum? Roxo?! ROXO?! Mas essa cor ainda existe?! E as duas de cetim???
Não sei lidar com isto... Deslarguem-me que eu vou para o Benfica...

Maria João Luís
Olho para a parte de cima deste vestido e só consigo pensar no pato do filme A Bela e o Monstro. Não é bom...

Rita Ferro Rodrigues
Ora aqui está uma lição a reter: o que fazer quando precisamos que olhem para nós e nos imaginem com mais 53 quilos e 700 gramas no lombo. É assim que se faz. Tirem notas.

Sofia Cerveira
Queria um vestido... Ai não, vestido é muito batido, não quero... O que eu quero mesmo, assim para chegar e ser tudo meu, é ir de gabardine, tá a ver crido? Assim como aquele polícia com a lupa! Adoro! Supê sexy. Olhe, mas pensando melhor, também quero um je ne sais quois de Victoria Secrets tá a ver? Assim com aqueles robes supê tudo, onde só vamos com a lingerie por baixo. É isso tudo crido. Mas escolha um tecido baratucho. Daqueles até de carnaval, que agora devem de estar com promoção e encostados num canto... O dinheiro não estica e nem sei quem é que foi a alminha que se lembrou de fazer esta gala a meio do mês... Bom, vá, vá fazer e ponha na conta.

Vitória Guerra
Quem? Eu? Eu nem estou aqui... Ó pa mim a passar desprevenida, disfarçada de naperon...


Quéssamerda que tens aí pá???
Bárbara Guimarães
Se calhar foi promessa... É que não encontro outra justificação para a Bárbara usar um pirilampo a tiracolo numa cerimónia dos Globos de Ouro.

Joana Solnado
Não sei o que aconteceu ali entre o vestido (giríssimo!!!) e o cinto, mas é melhor eu não saber.
Em todo o caso a Joana está um arraso (se nos tentarmos abstrair das penas), cheia de descontração e de bem com a vida. Gosto dela.

Jorge Corrula e Paula Lobo Antunes 
Ele está muito bem. Ela estaria um arraso se não fosse aquele avental. Mas são um belo par, sem dúvida.


Outra-vez-arroz
Tenho a sensação que já vi estes vestidos umas 23910 vezes nas passadeiras vermelhas de Portugal e deste mundo fora... Boooring!
Carolina Patrocínio

Iva Lamarão


Há aí qualquer coisa que não está a bater certo
Oceana Basílio
Não sei se é por eu implicar com a miúda ou se é por ela se ter atrevido a aparecer à minha frente em mangas de morcego. Não sei se consigo lidar com isto. É que estava tudo a correr tão bem para os lados dela... Finalmente!

Sara Salgado
Gosto do verde, gosto do sapato rosa a contrastar mas depois falta aí qualquer coisa. Está tudo muito morno, muito sóbrio, muito aborrecido...

Sara Matos
A prova de que às vezes nem um Elie Saab nos consegue safar. Estava tudo muito bem, do penteado à maquilhagem e até o decote maravilhoso. Mas depois chegamos às mangas estilo super-heroína que nada tem que ver com o resto do vestido e estraga tudo. Blhac! Mas acham que é tudo? Nop! A Sara achou por bem pedir uma sandaloca às migas brasileiras... Sim, aquelas mesmo que usaram no sambódromo deste ano... Cheias de histórias aquelas meninas!

Dânia Neto
Acho que o que estraga este vestido são os dois globos de ouro (porque imagino que tenham sido caríssimos) da Dânia. 


Os bons que são mesmo bons mas ainda não são de Ermesinde
Diana Chaves
A Diana está sempre em bom, sempre radiante, sempre feliz e a levitar, cheia de simpatia... Adoro esta rapariga, juro. Este vestido é muito semelhante ao que ela usou o ano passado. A impressão que deu é que só mudou a cor e acrescentou um cinto. Mas gosto de tudo!

Inês Castel-Branco 
Gosto sempre das opções da Inês porque me identifico muito com o estilo dela, aquela irreverência e aquele sair das normas. Este ano, apesar de ter gostado, não fiquei wow! O vestido é bonito mas não é nada que já não tenha visto. Gostei da ideia da tatuagem, apesar de a achar feia... Podia ter um design mais bonito, na minha opinião. Parecem demasiado artificiais e aleatórias. O cabelo é um desastre.

Cláudia Vieira
Acho o penteado muito anos 2000. Não sou fã. Também não acho que as jóias tenham sido bem escolhidas. O vestido é bonito, assenta-lhe que nem uma luva e ela é uma giraça. Não sendo extraordinário, é bem elegante e cheio de classe.

Júlia Pinheiro
Já é posição habitual por estas bandas aqui no blog. A Julinha até pode enfardar uma sandoca de leitão, mas enfarda-a vestida de Carolina Herrera e isso, minhas senhoras, não está ao nível de qualquer uma...

Andreia Rodrigues
Se fosse noutra pessoa acho que ia desancar no vestido até dizer chega. Como é na Andreia e eu acho que ela deve ser uma jóia de moça, acho que está uma gata. Ao menos distingue-se da restante Turrminha-Fama-Show-Pimba. Nota 20 para jóias, maquilhagem e penteado.

O Top 5
Luísa Barbosa
Chegou e arrasou. Linda, distinta, elegante. Sem grandes invenções. Ponham os olhinhos, ó!

Mariana Pacheco
Apesar de já ter feito o mesmo número o ano passado, acho que evoluiu bastante nesta nova adaptação. Gosto do look total, das sandálias à maquilhagem, à pinta máxima com aquela mão no bolso... Congrats! Adoro!

Bárbara Lourenço
Não sei quem é esta menina, mas quando vi a foto dela só sosseguei quando descobri o seu nome. Gosto de tudo, tudo, tudo. Do vestido, da maquilhagem, do cabelo, das jóias, da atitude... AMO!

Maria João Abreu
Linda, distinta, cheia de glamour. Amo o vestido, o corte, a cor, aquela assimetria no ombro, na forma como lhe assenta perfeitamente... Adoro o cabelo e aquelas jóias incríveis!!! Adoro o conjunto total e adoro ter sido surpreendida.

Raquel Strada
A verdade é que podíamos ter fechado a passadeira quando esta menina chegou. Como sempre. Eu sei que ela é a minha It Girl portuguesa e que eu posso estar a ser altamente tendenciosa - não me parece - mas eu acho que a Raquel foi a mais linda, a mais elegante, a mais tudo de bom naquele lugar. Com um vestido preto, sem decotes nem grandes rachas ou transparências, mostrou como é que se pode ser sexy e cheia de power! Wow Raquel... Wow!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

domingo, 21 de maio de 2017

me

Um look que é a minha cara. Mesmo! Junta peças cheias de pinta com conforto, cor, e tudo o que podemos pedir. Quero tudo, é para enviar para a minha morada...
Macacão 18€ Lefties | Casaco 39,99€ H&M | Saco 59,95€ Zara | Brincos 7,99€ e Anéis 7,99€ Mango | Sandálias 29,99€ Pull&Bear

Boa semana gente mais gira!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 19 de maio de 2017

oh não!

A minha cabeça hoje está virada para o verão e para o sol e para as férias...

Deve ser porque tenho frio.


Túnica 39,95€ e Vestido 25,95€ Zara | Sandálias rasas 39,99€, Saco 29,99€ e Colar 15,99€ Mango | Saia 25,95€ Stradivarius | Fato de banho 16€ Primark | Brincos 49€ Uterque | Sapatos Corda 39,99€ H&M

Vou entrar com este pensamento no fim-de-semana :)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quinta-feira, 18 de maio de 2017

play

Desta vez quis trazer um Play ligeiramente diferente do habitual. Não há filmes comerciais nem nenhum filme que vou falar hoje é para todos os gostos. Não o são. Mas já lá vamos. Têm uma coisa em comum: nenhum é de língua inglesa.

Dos quatro filmes que vou falar, 3 deles foram vistos no cinema e apenas o primeiro, visto na televisão.

Portanto, este vai ser um Play muito internacional. É também importante conhecermos coisas novas, diferentes e sairmos um bocadinho da nossa zona de conforto, certo? Vamos a isso?

Mustang (7,7 IMDb)
Língua: Turca
Falaram-me bem do filme e eu já tinha ouvido falar dele. Esteve nomeado para Melhor Filme Estrangeiro nos Oscars do ano passado, se não me engano. Num dia qualquer apanhei-o num dos canais do TVCine. Puxei para trás e vi-o.

Gostei muito. Gostei da leveza com que abordaram assuntos tão sérios e dramáticos como a descriminação, a falsa moral, o machismo e a ditadura e as suas eventuais consequências.

Mustang conta a história de cinco irmãs turcas que são livres, inocentes e felizes. Por uma infeliz coincidência, foram apanhadas com colegas rapazes a brincar no caminho da escola para casa. A mentalidade de quem assistiu às brincadeiras distorceu toda aquela situação, causando danos reais na vida daquelas cinco crianças e adolescentes. Estas foram trancadas em casa, praticamente sem contacto com o exterior, e obrigadas a aprender as lides domésticas como uma boa "esposa" e "dona de casa" deve ser. Daí até às promessas de casamento com famílias vizinhas não tardou muito. As raparigas viam cada vez mais as suas vidas a serem roubadas e manipuladas sem que conseguissem fazer muito para o mudar. As consequências não tardaram.

O filme conta sempre os acontecimentos da perspetiva delas, de forma inocente e quase despropositada, sem nos mostrar as reais intenções dos "adultos" ou as reais consequências daquelas ações. Nunca sabemos "a história toda", porque elas também não o sabem, mas conseguimos imaginar o que vem por aí.

Vejam este filme. Vale a pena.


Na Via Láctea (7 IMDb)
Língua: Sérvia
E agora voltamos para algo completamente diferente. Porquê? Porque é um filme de e com Kusturica. Já perceberam? Vi o filme no grande ecrã e foi uma honra, até porque dizem que este será a última obra deste realizador que agora se dedica à agricultura biológica. Todo o filme é falado em servo e é como se tomássemos uma injeção de adrenalina. O filme corre, a nossa respiração não sossega e tudo é mensagem, tudo é cenário pensado e natural ao mesmo tempo... Fiquei extasiada.

Começou mal, com uma cena que para mim que não aguento ver mortes de animais, me fez tapar os olhos com as mãos e abstrair-me do som. Comecei a ponderar se fiz bem em ir ao cinema ver aquele filme. Deixei correr e, claro, melhorou muito. 

Kusturica tem uma forma muito própria de contar as suas histórias, tem uma forma especifica de construir personagens, significados e bandas sonoras arrebatadoras. Tudo é tão caótico e tudo é tão harmonioso que nós ficamos de boca aberta sem saber bem como é que estamos a sentir tudo aquilo ao mesmo tempo. Bom, mas a história é simples. No meio da guerra da Bósnia um leiteiro apaixona-se por uma fugitiva que já estava de casamento marcado, comprometida, mas com o avançar da guerra, acabam por fugir juntos e, inevitavelmente, começa a caça aos fugitivos. Mas no meio de tudo isto, existem personagens maravilhosas, estranhas, divertidas que nos fazem temer e rir.

Podemos dizer que o filme se divide em três fases: o antes, o durante e o depois ou o nascimento, a vida e a morte... Cada uma delas, completamente diferentes entre si. A primeira fase mostra-nos Kusturica, que interpreta o papel do leiteiro que abastece as tropas, que tem uma vida muito tranquila, pacata, sem medo de morrer, porque não tem mais nada a perder. Não há nada que o entusiasme na vida nem nada a que ele se apegue. Está ali só à espera de morrer. Vemos que em cenário de guerra, continua a deslocar-se com os seus companheiros de viagem (um burro e uma ave) e protege-se das balas e das derrocadas com um guarda-chuva.

A segunda fase, descreve-nos o momento em que, ao ir a uma quinta abastecer-se de leite, conhece a bela italiana, interpretada pela Monica Bellucci. Nesta etapa, está a reaprender a gostar de viver, a amar e a celebrar a vida. É também a parte mais caótica, cheia de música, de festas, de amor também. Há o "vai-que-não-vai" normal de início de relação (principalmente uma proibida como aquela) mas há atração e faísca e tudo muito normal, ou não...

Já numa fase final, depois de conseguirem escapar juntos e com vida mas a serem perseguidos pelos soldados inimigos, desencadeiam-se cenas maravilhosas da fuga, da caça, da perseguição aos dois apaixonados. Há planos muito cénicos, cheios de significado, bonitos mesmo, um consolo para a vista. Depois há o final que é arrebatador. Mesmo!

Todo o filme é uma pequena obra de arte, cheia de energia, cheia de mensagens escondidas, de misticismo e de significações ou metáforas. Dá gosto ver filmes assim. Diferentes mas irreverentes, loucos e com muita qualidade.

Se é para todos os gostos? Não. Acredito que haja quem não consiga ver sequer 30 minutos do filme. Mas para os que conseguirem, vão ver que vale a pena cada segundo...


São Jorge (7,1 IMDb)
Língua: Portuguesa
A grande promessa portuguesa. E o sururu à volta deste filme? Estava mesmo muito curiosa para saber se era tudo fachada ou se aqueles elogios todos eram merecidos. Segundo a minha modesta opinião - de quem não é crítica de cinema e pouco percebe disto - é que o filme é morno.

Primeiro, os conceitos que nos apresentam o filme são a Troika e o mundo do boxe. Nenhum deles tem qualquer destaque no decorrer da história. O bairro da Bela Vista é o principal cenário, onde habita o protagonista e toda a sua família. O mesmo com o bairro Jamaica. A realidade que nos é apresentada naquelas cenas à mesa, por exemplo, não é diferente do que se passa hoje, a esta hora. Não houve Troika que melhorasse ou piorasse a situação daquelas pessoas que, na sua maioria, têm e sempre tiveram empregos precários e que vivem, muitas vezes, à custa da Segurança Social. Não conseguimos compreender o real impacto que a austeridade teve no nosso país quando falamos de meios onde ela nunca deixou de existir. Relativamente às conversas que têm à mesa, pelos diversos intervenientes, não são mais do que frases soltas, ideias aleatórias que apesar de serem reais, não são integradas no discurso do filme, não há solidez nos conceitos nem no diálogo. Fica tudo muito disperso, muito superficial e muito senso comum. Não fiquei impressionada com o guião - na verdade, fiquei bastante desiludida. Quanto ao boxe, quase que me ri. Esqueçam. Não vão ver lutas nem nada que se pareça. Há uma breve introdução ao ambiente onde o protagonista se insere e pouco mais. Ter ali a referência ao boxe e não ter nada ia dar ao mesmo - tal como a referência à troika.

Depois tenho que falar do som. É bastante mauzinho. Há frases que não se percebem e não tem que ver com a dicção dos atores. Também não tem que ver comigo porque eu fui ver o filme ao cinema.

A história é muito básica, muito vulgar. Isso não é necessariamente um aspeto negativo. No entanto, não me parece que tenham pegado nela de uma forma inovadora ou, pelo menos, interessante. Há momentos mortos, há cenas que nada acrescentam ao enredo e o filme torna-se muito longo e, por vezes, aborrecido. E pior! Quando achamos que vai acontecer alguma coisa que vai mudar o rumo da história - o clímax - percebemos que não há nada para além daquilo. Nada. Não há ponto de viragem. 

Os planos são repetitivos (o Jorge lava a nuca, os ombros e as costas umas 20 vezes durante o filme) e, por vezes, demorados demais. Há a intenção de terem planos super indie mas que, na realidade, são aborrecidos e não encaixam. Não me interpretem mal, eu não estou a desancar em São Jorge porque esperava um filme hollywoodesco e cheio de ação e efeitos especiais. Nada disso, eu sabia ao que ia. Mas há filmes parados e filmes parados e eu acho que o cinema português ainda é muito abstrato, ainda é muito elitista e cheio de manias. Porquê? Porque percebe-se que o realizador e equipa pretendiam que houvesse um processo de atribuição de significados por parte do espectador (supê indie, e supê inteligente) mas para isso é preciso criar um conceito sólido, uma história com princípio-meio-fim, e que existam, na verdade, simbolismos escondidos e não pseudo-mensagens.

Mas nem tudo é mau, calma. As interpretações são muito boas. Mesmo! O Nuno Lopes (Jorge) faz um papel incrível, que fala só com as expressões - porque diálogo é raro e quando existe é básico - fala com os olhos, com o corpo, com tudo. E é preciso sublinhar a interpretação INCRÍVEL do David Semedo (Nélson). Ainda vamos ouvir falar deste miúdo...

Depois tenho que realçar os cenários, os acessórios escolhidos, as roupas, a toalha de limpar o corpo depois do banho, a loiça do almoço, o esparguete com salsichas... Tudo tão real, tão genuíno que impressiona.

Há também bons planos e cenas muito poderosas. Vale a pena ver, mas não vão cheios de expectativas como eu fui. Acho que vão ficar desiludidos.


O Vendedor (8 IMDb)
Língua: Persa
Este filme foi o vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro deste ano. Ia com expectativas altas, mas acabou por me surpreender. Tem uma história simples mas complexa no seu significado e no seu contexto, os atores são ma-ra-vi-lho-sos! Mesmo incríveis! Era tudo tão genuíno e sentido que nem pareciam que estavam a representar, e isso é o maior elogio que lhes podia dar.

A história conta a relação de um jovem casal de atores, que mudam de casa e, numa noite, enquanto esperava pelo marido, é assaltada e violada por um estranho no seu próprio lar. O filme desenrola-se a partir daí: o que fazer? O que é esperado do marido? Como é que a esposa vai reagir? Se optarem por ignorar, será que vão conseguir viver com essa decisão o resto da vida? E se decidirem fazer queixa? O que vai acontecer? Que medidas vão ser tomadas? Como é que vão continuar a viver a vida deles com normalidade? E os vizinhos?

E se... E se... E se...

O filme é muito interessante, é intenso e tranquilo ao mesmo tempo e, quando chega ao ponto alto, chega a ser desconcertante. É tão cru, tão honesto, tão genuíno que é impossível não nos pormos naquela situação, ali mesmo, junto àquelas paredes abandonadas a assistir à cena. Ali vemos a raça humana na sua natureza mais crua e nua.

Já viram o filme O Segredo dos meus Olhos? Mas o espanhol, não o americano-horrível-que-anda-por-aí. É a mesma linguagem, um drama semelhante, as mesmas condicionantes, os mesmos medos. Dois filmes incríveis que devem mesmo ver. Mesmo!


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 17 de maio de 2017

loop

Há três músicas a tocar em loop há duas semanas inteiras por estes lados. Todas elas têm coisas em comum e eu gosto de cada uma delas:

Amar pelos Dois
Salvador e Luísa Sobral
(Esta versão em particular)

Para Ti
Luísa Sobral

A Vida Toda
Carolina Deslandes


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 16 de maio de 2017

party on

Sempre que considerar apropriado vou falando sobre looks para festas. O bom tempo está aí à porta e é preciso ver todas as opções que estão no mercado.

Não prometo mostrar-vos todas, mas quero, pelo menos, mostrar-vos as melhores dentro de vários estilos e orçamentos. Por isso, selecionei alguns vestidos bem giros. Escolhi estas peças porque:

1) Não há nem pretos, nem brancos. Logo, são perfeitas para casamentos e outras situações várias.
2) Não há estampados. Sei que há quem tenha alguns problemas com estampados por considerar que não favorece ou que é difícil conjugá-los com as restantes peças.
3) Há modelos para todos os gostos - de decotados a subidos, justos a fluídos, curtos e compridos, simétricos e assimétricos, cores fortes e cores sóbrias... É só escolher.
4) Há preços para todas as carteiras.

Mango 129€ | H&M 59,99€ | Uterque 150€ | Mango 69,99€

H&M 39,99€ | H&M 39,99€ | Mango 39,99€ | Mango 39,99€
Zara 29,95€ | Mango 25,99€

H&M 34,99€ | H&M 59,99€ | Mango 59,99€ | H&M 59,99€ | Mango 69,99€

Zara 29,95€ | Mango 29,99€ | Zara 25,95€
H&M 39,99€ | Zara 29,95€

Mas isto não é só conversa, por isso decidi criar alguns looks com alguns destes vestidos para vos ir inspirando. Há dois vestidos curtos e dois vestidos compridos. Qual é o vosso coordenado favorito? :)


Look 1
Se gostarem de tons mais escuros e vestidos mais simples, então esta é a opção certa. O azul escuro é o substituto perfeito para o preto - pouco apropriado em casamentos - mas podemos dar-lhe a volta, dar-lhe cor e uma pitadinha de verão e boa vida com os acessórios. As sandálias são básicas, simples e muito altas. Já a clutch e os brincos dão todo o tchana ao look. Quanto ao vestido, poderão utilizá-lo num sem fim de situações mais formais ou mais descontraídas.
Clutch 35,99€ e Brincos 9,99€ Mango | Sandálias 39,95€ Zara | Batom 9,99€ H&M

Look 2
Mas vocês gostam é de alguma irreverência e até dar aquele ar do vosso estilo mais descontraído do dia a dia? São cá das minhas então. Choquem aí.

Achei este vestido verde esmeralda INCRÍVEL! Até me pode enganar bem, que só o vi online, mas parece-me fresco e com uma cor perfeita. Depois é compor com acessórios mais boho como o saco e os anéis, e equilibrar tudo com outros acessórios elegantes - não vamos para a praia, não é? - como os brincos e as sandálias. Quero tudo!
 Brincos 39€ Uterque | Anel Dourado 4,99€ e Anel Pedra 5,99€ Parfois | Sandálias 49,99€ Mango | Saco 39,95€ e Perfume 15,95€ Zara | Batom 9,99€ H&M


Look 3
Pronto, mas este, devo confessar, é o meu favorito. Tem aquele toque - não intencional - mágico e astrológico da Dior ou Valentino. Gosto dos tons suaves para o verão mas sem ser tons desmaiados. Neste look há pinta, há atitude, há tendências do mais in que pode existir. É fresco, é jovem, é divertido e confortável. É um fofo sem ser cutchi-cutchi, não sei se me faço entender. Todas as peças podem ser usadas noutras circunstâncias e eu estou perdida de amores por todas elas. Todas. Sem exceção.
Brincos 9,99€ e Sandálias 49,99€ Mango | Clutch 22,99€ Parfois | Perfume 15,95€ Zara

Look 4
Por fim, não podia faltar o meu look colorido da praxe, não é? Este vestido faz a festa toda, é lindo, tem uma cor linda e parece-me daqueles que quando vestimos, transformamo-nos imediatamente numa princesa dos tempos modernos. É esse o poder de alguns vestidos, senhoras... Não façam por menos, sim? ;)

Para ajudar à festa - porque eu achei que este vermelho-alaranjado-maravilhoso não era suficiente - juntei-lhe uma clutch magenta (nada de novo, portanto) e uns brincos gigantes, cheios de cor e cheios de pinta e boa disposição. O resto, mantive chique mas sóbrio. É um coordenado para quem não se leva a sério, para quem é para-sempre-criança (eu!) e para quem não quer saber do que os outros acham.
Brincos 49€ Uterque | Sandálias 29,95€ Stradivarius | Casaco 49,95€ Zara | Clutch 17,99€ Parfois

Gostaram? Digam-me coisas ;)

Há alguma peça que vos está a tirar do sério por não saber como combiná-la? Posso ajudar? ;)


Sticky&Raw
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt