sábado, 31 de janeiro de 2015

[Objetos de (muito) desejo 38]

Cor, muita cor, muito padrão e aplicações étnicas, indianas, tudo a que tenho direito. Boho chic no seu melhor. Este é o meu estilo no verão, nas férias. Quem me dera que pudesse ser durante todo o ano...

Quem está comigo?


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

[Arrumar o Closet]

Sou uma pessoa desorganizada por natureza. Não perco muito tempo a arrumar e prefiro estar estendida no sofá (ou a fazer uma bricolage, não é pela preguiça!) do que estar a arrumar.
Só tenho duas exceções a esta regra: gosto de ter o closet impecavelmente arrumado e organizado e também as ideias.

Por isso, hoje foi dia de arrumar o closet. Que bem precisava. Descobri um top que andava perdido desde agosto - tinha-o dado como esquecido na casa do Algarve -, roupas giras que já não me lembrava que as tinha, que afinal tinha mais camisolas de malha do que pensava e que tinha lingerie prontinha a ir para o lixo (um saco do Continente cheiinho para ser mais precisa).
Despachei roupas que já não uso por me estarem largas. Deitei fora umas quantas peças por já não estarem em condições de serem usadas. Separei umas quantas peças que estão ótimas, que me servem mas que já não uso na rua e então passaram para a secção homewear.

O meu roupeiro divide-se em duas portas. 

Uma tem a roupa toda. As camisas, os tops, os vestidos, as saias, as calças, cardigans... estão todos pendurados. Na primeira gaveta tenho as t-shirts e os tank-tops. Na segunda gaveta tinha todo um conjunto de peças misturadas como mais saias, camisolas de malha, camisolas de curso, calções, incluindo calções de praia (wtf?) e na última gaveta tinha tudo e não tinha nada. Ou seja, tinha três necessaires, os biquinis todos espalhados, um vestido de praia e uma túnica. E uns sacos plásticos (wtf parte II?).

Assim, tirei tudo do roupeiro. E quando digo tudo, é mesmo tudo.
A minha coleção de blusas brancas - descobri mais tarde que faltavam duas.

Quase todas as blusas e camisas.

As minhas calças - tenho pouquinhas porque eu sou mesmo rapariga de vestidos e de saias. Tanto de verão como de inverno.

O total - blusas, camisas e vestidos.

As camisolas de malha todas direitinhas. Tão lindas, em degradê...

Mas também tenho, nesse mesmo lado do roupeiro, todos os acessórios como cintos, lenços, luvas, chapéus, cachecóis...
Os lenços e cachecóis estavam "arrumados" assim:

 Sim, isto são só lenços, echarpes, cachecóis... Alguns são herdados da vovó e há outros tantos no roupeiro da mãe.

Então comecei a organizar tudo.

1. Limpei as gavetas.
2. Forrei-as de novo.
3. Pensei o que queria pôr em cada gaveta. Então na de baixo de todo ficaram as peças de verão que eu gosto de ter sempre perto, para uma emergência (ahahahahah!). Os biquinis, que são as peças mais chatas para arrumar, enfiei-os direitinhos numa... saca do pão! E o resultado foi este:
E as restantes peças como os vestidos, os calções, os tops, as túnicas, as calças, foram-lhes fazer companhia:
E é assim que se guarda o verão numa só gaveta.
Na gaveta do meio ficou destinada para as malhas - camisolas e cardigans que estavam a ocupar demasiado espaço porque estavam todos pendurados em cabides.
E na primeira, ficaram todas as t-shirts e tank-tops mas todos arrumadinhos. Deitei uns quantos fora e só mantive aqueles que eu realmente uso.

Mas o pior foi organizar os inúmeros lenços. Eram muitos para continuar na caixa laranja.
Então tive duas ideias.
Mantive alguns na caixa.

Os cachecóis ficaram pendurados no cabide das calças que não uso.

E os lenços mais delicados noutro cabide para serem pendurados.
Assim, é mais fácil de escolher, não acham?

Quanto às peças que ficaram penduradas, comecei pelas camisas e blusas e organizei-as por cores. Dentro das cores, juntei as que usava com mais frequência e as que usava com menos frequência. Fiz o mesmo para os vestidos, para as calças e para as saias. E este foi o resultado final:
Fiquei até com mais espaço (porque me livrei de algumas peças e rentabilizei o espaço nas gavetas), os lenços e cachecóis servem para separar a roupa do dia-a-dia da roupa de festa - a pouca que tenho neste roupeiro. As calças de ganga, como são aquelas que estão sempre a ser mais usadas ficaram dobradas em baixo - muito mais prático! - e em degradê, como eu gosto.

Outra dica: Se tiverem peças com lantejoulas, guardem-nas viradas do avesso para que não se estraguem nem estraguem outras peças (como eu fiz com a minha saia).

O outro lado foi bem mais fácil porque das três gavetas, duas já estavam arrumadíssimas (a dos pijamas e a da roupa de exercício). Sobrava a gaveta da lingerie e das meias. Como já vos disse, deitei ao lixo um saco cheio de cuecas, tops, sutiãs e meias que já não tinham remédio. Às vezes, nem nos apercebemos do "lixo" que temos guardado.
Ficou uma gaveta impecável!

Depois veio a pior parte. Organizar toooooooooda uma porta só de casacos. E sacos/carteiras.
Comecei, mais uma vez, por tirar tudo de dentro do roupeiro e limpar tudo.
Podem não acreditar, mas ainda faltam aqui, pelo menos, cinco casacos.
Os sacos foram alinhados, direitinhos. Esta é a secção que mais me custa manter organizada porque é a que a minha mãe mais usa no meu roupeiro e ela de manhã tira umas três ou quatro e deixa-as espalhadas ou arruma-as mal. E eu nem sempre tenho paciência para voltar a pô-las direitinhas como eu gosto.
Faltam aqui meia dúzia porque um é o que estava a usar e esse fica sempre na cadeira, e os outros estão no roupeiro da minha mãe.

Quanto aos casacos, a minha ideia era mesmo deixar apenas os casacos que uso com mais frequência. Mas sabem o que acabou por acontecer? Trouxe mais dois para se juntarem à festa.
Não os vou contar. Não vale a pena. Lembram-se quando vos disse que não tinha a panca dos sapatos como todas as mulheres têm? Nem de carteiras. Nem de bijuteria. Muito menos de maquilhagem. A minha verdadeira pancada são os casacos. Para mim, nunca são demais. E fazem sempre um jeitaço!


Pronto, e esta tarefa rendeu-me toda a tarde e mais um bocado da noite. A minha sorte foi não ter que arrumar duas gavetas. Caso contrário, ainda estava a dobrar e a separar.
Este foi o resultado final. Espero que as dicas tenham sido úteis e que vos estimule a fazerem o mesmo! Boa sorte, juro que vale a pena. Até me apetece dormir com as portas do roupeiro abertas...


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

[Nunca falo de Sapatos]

A verdade é que eu não sou assim tão fanática por sapatos quanto isso. Pausa para o choque.
Expliquei-me mal. Há poucos sapatos que me façam ficar de queixo no chão. Muito poucos. Assim dois por estação. A correr bem.

E também tenho outro problema. Não gosto de comprar sapatos pretos. Não gosto, pronto... E agora (preparem-se) digo-vos que não tenho um único par de saltos altos pretos. Pausa para o choque.
Claro que tenho os meus botins pretos e tal, que são de salto alto, blablabla... Mas falo de dancing shoes, sabem? Aqueles que nós calçamos e sentimos que somos as donas do mundo.

Ora bem, nunca sinto isso com sapatos pretos. Nem com sapatos basicozinhó-normais. Sim, tenho os meus stilettos nude que me dão um jeitaço. Dão. Mas não são pretos.
Na verdade tenho umas sandálias pretas que são giríssimas (e horríveis de desconfortáveis) mas têm o salto todo em dourado. Não é propriamente um calçado básico. Além disso são Melissa. Também não são, portanto, muito elegantes.

Tenho sandálias vermelhas, laranjas, sapatos dourados, brancos, navy, cinza-toupeira... Mas pretos...

Na segunda voltei aos saldos para lhes dar uma nova oportunidade. E, surpresa, comprei umas sandálias pretaaaas!!! As minhas primeiras sandálias pretas!!! Mas não são básicas, desenganem-se. São todas-poderosas. Todas Carrie Bradshaw meet Olivia Palermo no corredor de Aquazzura. Still, são pretas.

Concluí então que sou uma rapariga que gosta de cor nos pés.


Mas acham que vou andar muito tempo com elas todas pretas? Nem pensar! Vou-lhes fazer umas aplicações todas catitas (que dão para usar e tirar quando me apetecer) e assim vão ter mais a minha cara e vão ser originais.

Percebi também que o que eu gosto mesmo é de sandálias com tiras. Muitas tiras de diferentes formas. E este ano, estou com sorte:

Ainda não consigo ser fã das sandálias estilo gladiador, mas hei-de chegar lá. Talvez se as experimentasse ficasse a gostar.
Neste grupo estão as minhas sandálias, lindas de morrer. Querem adivinhar quais são?

Também gostava de saber porque é que ninguém faz sapatos coloridos... É um aborrecimento. Quero cor e aplicações e coisas giras a acontecer ali nos pés.


Não sei se sabem mas sou uma grande fã de Aquazzura. E da Olivia. E de cor.

Estas pequenas são Aquazurra e estão em saldo. 315€, para ser precisa. Pechincha. Not.


Mas esta obra de arte é mais que a minha cara. Parece que foram feitos a pensar em mim. Perfeitos, maravilhosos. Tudo o que eu gosto! São Jimmy Choo e os meus anos foram à pouco tempo, está bem?!

E vocês, como gostam dos sapatos?

ATUALIZAÇÃO DO POST
A Aldo ouviu-me e lançou uns sapatos do demo. Ainda assim, não há cor. E não me digam que os laranja/vermelhos são coloridos porque eu já tenho uns assim e já não contam.





[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

[DeCoração 4]

Ando com vontade de dar uma volta ao meu quarto. Preciso de encontrar soluções para duas situações - uma para os arrumos e outra para a parte do closet. É uma necessidade.
Mas eu entusiasmo-me com isto, já sabem. E uma coisa puxou a outra. As cores há muito que estão definidas - azul água, rosa coral e branco. Agora quero incorporar o amarelo, que eu sou a miúda do amarelo e ainda não percebi como é que me falhou esta cor! E agora apetece-me redecorar o meu quarto assim:

Colocar um dossel (que já fizeram questão de me desanimar em relação a este assunto), usar umas luzes bem bonitas na cabeceira da cama - e estas não precisam de estar ligadas à corrente! Um tapete novo é ESSENCIAL. Este é lindo, tem as cores todas que eu gosto e é geométrico. Mais perfeito era impossível. E, como vou arranjar espaço na minha mesinha de cabeceira, não podia faltar um livro, uma jarrinha com flores e uma moldura com uma fotografia especial.

Para a secretária (que é mais ou menos igual à da imagem) quero algo muito clean. Quero espaço. Ainda tenho uma aparelhagem mas vou tirar as minhas revistas e já fico com mais um espacinho para este organizador (que bem preciso!!!). Também preciso de um cesto para papéis. O candeeiro, está bem que gosto muito do que tenho e todos o elogiam, mas preciso de algo mais decorativo. Acho que vou passar o meu para o quarto do meu irmão e adotar este. (Abajur Casa e base Ikea)
O meu cadeirão - que é o meu orgulho! - ficava tão mais bonito com este pelinho em cima... É ou não é verdade?

Na zona do roupeiro tenho uma cadeira do antigo quarto que estava aqui apenas provisoriamente, mas o provisório já tem 3 anos. Acho que está na hora de ter um espelho (que escândalo! Não tenho nenhum espelho no quarto!), de corpo inteiro, como este. E um móvel tipo cabide para a roupa que vou usar no dia seguinte. E uma mesinha com decoração só para ficar bonito! Mas acho que não tenho espaço para ela, infelizmente.

 Gosto desta estante. Sempre gostei. E ainda por cima é barata. A ideia é pintá-la de azul água e usá-la como arrumos. Na primeira prateleira, os dossiers da universidade (que, coincidência ou não, são exatamente das três cores que escolhi para esta paleta - rosa (1º ano), azul água (2º ano) e amarelo (3º ano). Na segunda prateleira, um espelho, a minha caixa de bijuteria e dois ou três produtos de maquilhagem (batons por exemplo). Na terceira, as minhas revistas Vogue que se vão empilhando na minha secretária e tiram-me algum espaço. Na última, os meus sapatos de salto. Aqueles que mais gosto, expostos como se fosse uma loja. E em baixo também. No topo da estante, pode ter umas caixas bonitas de arrumação.


Pronto, é esta a minha ideia até porque planear não se paga, não acham? E o que eu gosto de planear...


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

[Voltar]

Já voltei. E se vos disser que dois dias valeram por uma semana inteira? Já não me lembrava de me divertir tanto. Juro que não. Sol, praia, esplanada, surfistas, cidade cheia de movimento, bolo e cappuccino quentinho, quatro miúdas que não conseguem estar cinco segundos caladas - nem sem dizerem disparates -, sítios novos para ver, para descobrir. Pessoas novas. Correr todas as tasquinhas.   Dançar até não gostarmos do ambiente. Fazer o warm up noutra discoteca. Um shot. Uma vodka.  Horas de chegar ao destino principal. Boa surpresa logo à chegada. Ambiente top. Perceber o alarme a disparar só com o olhar das amigas. Rodar a cabeça à procura de quem o fez disparar. Às vezes era falso alarme e abortamos missões. Fazer "jogos" com a amiga Rita ao ganso da frente. Ter uma iluminação. Uma epifania no meio da pista. Ficar mesmo triste por perceber que era aquilo que me faziam e no segundo seguinte começa uma música espetacular e esqueço-me do que estava a pensar. Boa música. Concentração nacional dos rapazes mais giros. Que olham. Que elogiam a subir as escadas. E quando entramos na pista do segundo piso. E no bar. Fazer jogos que me arrependo e no segundo seguinte penso "Que se lixe. Não deves nada a ninguém". Sair de rasos. Com batom nos lábios. Só com a boa disposição e o sorriso a sobressair. O Sexo e a Cidade como nunca tinha sido. Quatro raparigas verdadeiramente felizes por nos termos umas às outras. Sair quando a pista fechou. Ir a outro bar. Esperar no carro enquanto amanhece. Chegar e ter que fazer a cama. Dormir. Acordar. Almoçar. Passeio bom pela ponte. Sol e calorzinho bom, como nós gostamos. Mais um café, que a noite foi longa. Despedidas. Promessa de que voltamos na próxima semana.
E vamos cumprir. Nos aguardji!


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

[Ontem foi Noite de Cinema 23]

Em tempo de Óscares eu vou andar numa roda viva que é como quem diz - pregada ao ecrã a ver bons filmes para depois poder comentar e saber por quem hei-de torcer na grande noite do cinema. E isto está a ir muito bem, não me posso queixar:


Em Parte Incerta
Não estava com grande expectativa, mas surpreendeu-me pela positiva. Nem sei porque é que não estava à espera até porque o David Fincher nunca me desilude. Nunca. Eu acho que já vi TODOS os filmes dele. O que menos gostei (e nunca vi de início ao fim) foi Alien 3. De resto, desde Sete Pecados Mortais (A-DO-RO!), O Jogo, Clube de Combate (uma vénia), A Sala de Pânico (que já vi umas 98 vezes), Zodiac (que vi em 2007 e tenho que voltar a ver), O Estranho Caso de Benjamin Button que é um dos meus filmes favoritos de todo o sempre, A Rede Social e Os Homens que Odeiam as Mulheres (que filmão!!!)... Realmente não percebo como é que não estava com expectativas altas em relação a Em Parte Incerta.
Não acho que seja um grande filme. Mas é muito, muito bom. Tem mistério que em nada se assemelha a outros (só mesmo aos filmes dele). Nunca é previsível e é isso que adoro. Nunca sei como é que um filme vai acabar e isso deixa-me com aquele nervoso miudinho, sempre a tentar sacar informações das personagens... Mesmo assim, completamente imprevisível aquele final... Aliás, como todo o filme. Parece que vai acabar umas 4 vezes e aí a história dá uma volta do caraças e temos mais 45 minutos de filme para ver. Aconselho e gostei da nomeação da Rosamund Pike. É mais do que merecida.


Invencível
Mas que grande história! Que grande homem, que grande narrativa... Que filme maravilhoso... Quem acha que a Angelina Jolie não passa de uma carinha laroca então é porque não conhece, de todo, o seu trabalho. Eu sempre fui fã, já sabem, mas quanto mais conheço, mais gosto. Mas não é sobre a Angelina que vou falar, mas sim do filme que realizou.
Vale sobretudo pela história. É maravilhosa. E já sabem que os meus filmes favoritos são os baseados em histórias reais (e este ano estou a ter muita sorte), mas estas histórias arrepiam-me. A sério que sim. Nunca pensei que fosse possível alguém resistir a tanta coisa na vida. É quase invencível. Claro que alguns factos foram empolados... Não seria Hollywood se não acontecesse. Também há factos omitidos. Sim, porque eu já fui ler coisas sobre o senhor Zamperini que é fascinante. Era italiano. Está tudo dito.
Aconselho a verem, claro. A produção está ótima. Principalmente nas cenas em alto mar. Muito bem desenvolvido, planos muito bem escolhidos, a luz, tudo... Até o desespero nos é transmitido. Há outras cenas menos boas mas no geral, excelente.
Só não percebo muito bem como é que não está nomeado para mais Óscares. E não digo para melhor ator que ele não me fascinou nada, ao contrário do que a maioria diz.


Sniper Americano
Era o filme que estava mais ansiosa para ver. Tem todos os fatores que eu adoro num filme: intensidade, baseado numa história real, um filme de guerra e o Bradley Cooper. Vi o trailer e já fiquei com suores frios. Fiquei mesmo curiosa.
Não desapontou. De todo. O Bradley esteve extraordinário (a Sienna esteve bem mas não excelente. Por mim, não leva o Óscar), as cenas, os cenários, toda a história em si... A tensão era palpável e muito bem transmitida ao espectador. O mais engraçado é que eu não me lembro de ter ouvido o nome do sniper: Chris Kyle, não me volto a esquecer.
Quanto à cena do bebé que todos falam, é verdade. Toooooda a gente reparou. O que é uma pena porque a cena era importante, era intensa e os meus olhos não se desviavam do boneco nos braços do Bradley.
Não gostei da forma como terminou. Podia ser de uma forma diferente. Parece que faltou ali qualquer coisa por explicar. O porquê, principalmente.


O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos
Tudo o que escrever aqui não será o suficiente para descrever o quanto eu gosto do Hobbit e do Senhor dos Anéis. Sim, eu sou DAQUELAS fãs incondicionais que esperam nervosamente o novo filme. Pois, agora não há mais filmes para esperar. Resta-me as maratonas ao fim de semana... 
Também por isso, poderei ser muito influenciada, por isso, não levem esta minha "crítica" muito a sério.
Nenhum bate o Senhor dos Anéis, mas dentro da trilogia do Hobbit este não foi o melhor. Há algumas falhas, há personagens que são ridículas de desnecessárias (Alfrid, por exemplo) e há cenas que são muito forçadas. A loucura do Thorin é demasiado rápida,... Ups, não quero fazer spoilers. Não vou continuar. Têm que ver.
Acho que era absolutamente desnecessário fazerem três filmes. Faziam um com duas partes com mais tempo - como no Senhor dos Anéis. Afinal é só um livro!
Mas ver estes filmes é como ver a uma obra de arte. A sério. É tudo perfeito, não há falhas a nível técnico, as personagens são excelentes, muito bem caracterizadas, muito bem estruturadas... Podia escrever uma semana sobre o mundo de Tolkien mas não chegava para dizer tudo. Sou uma super fã, pronto...
E deixem-me fazer um P.S. muito especial: o meu Legolas está cada vez mais (suspiro, suspiro, suspiro)... Muito... Hum... Bom. Ator. Nossa!
(Não quero que vos falte nada... Aproveitem a fotografia).
Vejam o Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos que vale muito a pena. Mas não sejam crentes e vejam os outros filmes antes. E se possível a trilogia d'O Senhor dos Anéis. E venerem. Venerem muito essas obras de arte... Já não há muito disto hoje em dia!
Quando fui ao cinema estava a sentir-me bipolar. Estava tão ansiosa que mal me aguentava de histérica (histeria interna, que por fora estava a comportar-me como uma miúda de 22 anos normal) e estava tristíssima porque era a última vez que via o meu Legolas, o meu Gandalf, o meu Bilbo (já vos disse que é das melhores personagens e dos melhores atores que já vi ultimamente?!) entre tantos outros no cinema. Acompanharam a minha infância e adolescência. Sou fã deste mundo desde o princípio. Já lá vão... Ó... MEU... DEUS... Já lá vão (calma Catarina, respira)... 14 ANOS! Eu tinha 8 anos quando comecei a venerar este mundo. 8 anos. Já tinha bom gosto caramba... E o poster GIGANTE do meu Legolas na parede do meu quarto? Que saudades...
Vou só ali chorar um bocado...
Mandem-lhes todos os Óscares possíveis que estes miúdos merecem... Eu mereço ver o Orlando a subir ao palco caramba... Façam-me lá o jeito!


O Jogo da Imitação
Prometi ao meu irmão um plano de irmãos no sábado à noite. Ele podia escolher o filme para vermos no cinema (que privilégio!). Fiquei tão orgulhosa quando escolheu este... Já tem bons gostos o miúdo. Gosto disso.
Caramba... E que filme... Posso vê-lo outra vez? Please? Eu já gostava deste ator, o nosso Sherlock, mas agora fiquei fã. Isto sim é um ator cativante, viciante que não nos deixa desviar o olhar... Que papel, que homem... Mais uma vez, uma história verídica de um homem que tem contornos tão maravilhosos - profissionalmente - e tão horríveis a nível pessoal. A última parte do filme incomodou-me tanto, mas tanto! E eu já sabia, que já tinha ido pesquisar sobre o senhor. Mas mesmo assim é absolutamente desumano o que lhe fizeram.
Destaco como uma das coisas que faltou: informações sobre a equipa no final do filme. Fazia falta ali. Pelo menos a mim.
Ainda me falta ver bastantes filmes, mas este está à frente neste momento. E o Sniper Americano vem logo atrás.
A Keira esteve perfeita, como o costume - e como ela própria disse, a história da sua personagem dava para fazer outro filme - mas não acho que tenha sido relevante o suficiente para ganhar o Óscar. Se ganhar é pela força da personagem e não apenas pelo seu desempenho.
Vejam, vale tanto, mas tanto a pena...


Ainda me faltam imensos filmes até aos Óscares, mas quer-me parecer que vou no bom caminho. E vocês, a quantas andam? Contem-me coisas...


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

[Verbo Ir]

Gosto de planos de última hora. Aqueles planos do verbo ir. Gosto que me alterem o ritmo. Desde que não veja inconveniente e desde que seja sempre para melhor. Fico com um nervoso miudinho.
O pior são as malas. Detesto fazer malas. E não estou só a falar das malas de viagens longas. Não. Estou a falar em sacos, mochilas, onde se mete a roupa para esse dia e para o dia seguinte. Que nervos.
Penso, repenso e abstraio-me de tudo. Tudo é melhor do que fazer a mala.
Nos entretantos já comi um pacote de pipocas. Só porque sim.
Já vos disse que adoro o verbo ir? Já vos disse que odeio fazer malas?! Já vos disse que no final, ir compensa largamente o verbo fazer (as malas).
Finalmente vamos. Pertinho, é verdade. Mas o que conta é o com quem. Vai ser tão bom. 


Ah! Também vos digo que ando ligeirinha a ver filmes para os Óscares. Já cá cantam o Sniper Americano, Invencível, Em Parte Incerta e o Hobbit (acho que já vos tinha dito, mas fica o reforço). Quando der, falo-vos sobre cada um deles. Sábado, se tudo correr como eu espero, despacho o Jogo da Imitação (entusiasmadíssima!).
E vocês, o que andam a ver?


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

[Finalmente]

Se tudo correr bem (se depois de receber as notas não chumbar a nada e não tiver que ir a recursos) hoje entro de férias. Sim, é verdade. Depois de meses a dar no duro sem direito a nem um dia de descanso nas "férias" de Natal, hoje é o dia que volto a respirar fundo.

Acabamos em beleza este primeiro semestre. Vamos entregar na sexta feira um trabalho de grupo de que nos orgulhamos e estamos a apostar forte nele. Que orgulho que tenho no meu grupo, nas minhas meninas!

Amanhã começo a tratar de mim. Por fora, que é o mais urgente. Depois, aos poucos e já mais relaxada, começo a pensar em tratar do interior. Afinal este ano vai ser decisivo na minha vida. O final e o começo de fases importantíssimas. Vamos com calma.

Tenho coisas que quero fazer estas férias. Coisas boas, coisas menos boas. Assuntos pendentes que ainda não consegui pensar neles como marcar uma consulta e tirar o dente do siso. Entre outras coisas.

Vamos com calma que as férias só começaram hoje. Mas não vamos parados! ;)

Vou mantendo-vos informados...


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

sábado, 17 de janeiro de 2015

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

[Os Nomeados e os Preferidos: Óscares 2015]

Aleluia, aleluia, já são conhecidos os nomeados para os Óscares deste ano!
Eu posso andar alheada do mundo, é um facto (esta fase já está quase a acabar) mas os Óscares é dos momentos mais esperados do ano e não gosto de falhar nenhum pormenor.

Claro que já fui ver a lista. O meu Hobbit só tem uma nomeação e é nas áreas técnicas (Efeitos Sonoros), mas eu acho que os efeitos visuais estão para lá de extraordinários. Também merecia uma nomeação para melhor música, melhor banda sonora e melhor caracterização. Mas pronto, a minha opinião vale o que vale, não é verdade?

Apesar de ainda não ter visto o filme - se tudo correr bem para a semana trato do assunto - fiquei triste por o Invencível só ter três nomeações e, mais uma vez, para categorias técnicas: melhor fotografia, melhor montagem de som e melhor mistura de som. Parece-me uma grande história com uma grande produção. Mas talvez depois de ver o filme perceba o porquê de não ter tido mais protagonismo.

A grande ausência para mim foi do filme "Fúria". A sério que nem uma nomeaçãozinha pequenina? Nada, nadinha? A sério que merecia. Pessoas que já viram o filme, vamos fazer uma manifestação? Vamos criar um evento no Facebook para incluir esta maravilha na corrida aos Óscares? Não acredito que não lhe calhou nadinha na rifa. Continua a ser o meu favorito.

Este ano os grandes favoritos são Birdman e O Grande Hotel Budapeste. Nenhum faz propriamente o meu tipo de filme. Se não fossem nomeados para os Óscares provavelmente nem os via. O segundo talvez visse, que já tinha comentado que devia ser engraçado mas nada de extraordinário. Só naqueles dias em que não houvesse mais nenhum que me interessasse. O Birdman é que não me convence nada. Mas só depois de o ver - sim, porque tenho que tirar esta dúvida - é que vou poder falar.

Os Guardiões da Galaxia têm mais nomeações do que estava à espera. Eu vi o filme - duas vezes, porque na primeira adormeci, para vocês verem o meu entusiasmo - e honestamente não gostei. Ai e tal, mas tu adoras a Marvel e não gostaste deste filme que toda a gente idolatrou. Não. Não gostei. Não gostei da história, não gostei dos personagens e gostei ainda menos da maneira como o filme terminou. Está bem que isto é tudo a brincar mas podiam ter feito algo mais credível, eu acho. A verdade é que no fim só me apetecia rir do ridículo que tinha acabado de assistir. Está bem que o Peter é um tuxo, que a Zoe está uma gata (ainda que verde... pormenores) e tem o Batista na história. Pronto. E todos gostaríamos de ter um guaxinim como animal de estimação... As piadas são boas - já vi bem piores - e os efeitos especiais estão bastante satisfatórios. E é só.

Estou muito ansiosa para ver alguns filmes que já queria ver antes de conhecer as nomeações como:

Sniper Americano
Deve ser mesmo bom. Daqueles que eu gosto. Daqueles de nos pôr com suores frios e pregados à cadeira do cinema. Adoro este ator - e novidades? - e adoro o tema do filme. Bem, vocês já perceberam que aqui a miúda é fã de filmes de guerra, não é?

Boyhood
Só pelo conceito eu já gosto. A imagem, a produção, os atores, a história quotidiana agrada-me bastante. Acho que dá a sensação de que estamos a ver a nossa própria vida a correr. Gosto. E já vos disse que acho a Patricia Arquette uma atriz do caraças?

A Teoria de Tudo
E quem é que não conhece o grande Stephen Hawking? Certamente que pelo menos os fãs de A Teoria de Big Bang conhecem e bem o momento em que o Sheldon desmaia quando este lhe diz que encontrou um erro no seu estudo - hilariante. Mas a história dele é algo de outro mundo. Sem dúvida que quero muito ver este filme - acompanhada de um pacote de lenços. Ou dois.

Selma
Tenho para mim que este vai ser o MEU VENCEDOR dos Óscares. Para além dos temas da guerra (principalmente no Iraque e a Segunda Guerra Mundial) a discriminação racial também está no top dos meus interesses como já devem ter reparado (12 Anos Escavo, Django, As Serviçais, O Mordomo, ...) e o Martin Luther King assim como o Nelson Mandela são os meus exemplos. Arrepiei-me com o trailer e só não puxei do lenço de papel porque a manga da minha camisola polar estava mais à mão.

O Jogo da Imitação
Pronto, se virem o trailer devem perceber porque é que estou tão interessada nele.

Em Parte Incerta
É um filme que tem aquele condimento certo entre a dúvida e a certeza, entre a empatia pela personagem do Ben Affleck e a incerteza se ele matou ou não a sua esposa. Depois temos o Barney. E temos o David Fincher. E a questão que se impõe aqui é: porquê só uma nomeação?!

Mr. Turner
Quem é que estudou Arte e não gosta das obras de William Turner? Eu sou fã. Obviamente que sou. Mas não conheço a história dele. Quero muito ver este filme e conhecer um bocadinho melhor este enorme artista que não teve o reconhecimento que merecia. Go Mr. Turner.

Wild
Este é o filme que eu preciso de ver neste momento da minha vida. Com urgência. Ponto.

Há outros filmes que quero muito ver como Still Alice (estou a apostar neste - o único problema é ter a Kristen Stewart, mas pronto, não se pode ter tudo), A Caminho da Floresta com grandes atores (Go Meryl, go Meryl!) e uma história engraçadíssima para quem cresceu com as histórias da Disney e não só. Whiplash, O Juiz (e o que eu gosto deste Tony Stark?!),

Basicamente os únicos filmes que vi até agora e que estão nomeados foram: Maléfica, Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos, Os Guardiões da Galáxia e Capitão América: O Soldado do Inverno.
Os filmes que menos me interessam são os favoritos da academia e aqueles que têm mais nomeações. O que não quer dizer nada. O ano passado o grande favorito foi A Golpada Americana e deu no que deu. Pode ser que este ano a academia se ilumine mais uma vez e me dê o gostinho de não lhes atribuir nenhum Óscar.
Era o mínimo que podia fazer já que não nomeou o Fúria nem deu mais destaque ao Hobbit. E ainda estou magoada por o Di Caprio não ter recebido o Óscar dele o ano passado. Academia, estás em dívida comigo!

Pronto, este foi o meu primeiro post sobre os Óscares de 2015. Aguardem muito mais que a miúda aqui fica tolinha nesta altura do ano!


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

[Drama nos Saldos]

Os saldos chegaram. Só ontem tive a oportunidade de passar pelas lojas. Não sei se está tudo muito escolhido, se estão a guardar o melhor para o fim ou se isto é mesmo o melhor que se arranja nos saldos.
Este ano fui muito racional - até demais. Corri todas as lojas online que queria entrar quando fosse ao shopping. Escolhi as peças que me faziam falta. Guardei-as todas numa pasta. A minha lista dos saldos.
Sabem quantas coisas acabei por comprar das que estavam na lista? Uma.
Desenganem-se se pensam que me espetei ao comprido. Mentira. Comprei básicos. Só básicos que eu gosto e que me faltavam no roupeiro (duas t-shirts - uma preta e uma com um estampado bem giro), uma saia lápis que há muito me andava atravessada e um cardigan de malha comprido - beeemm comprido. Já me tinham oferecido um perfecto que estava mesmo a precisar e por isso já nem olhei para eles.
Ficou por comprar uns jeans ou dois, uma camisola de malha (já vos disse que estou viciada em camisolas de malha?) cinza e umas sapatilhas. Infelizmente as da Zara estão esgotadas e as da Mango idem aspas. Encontrei online umas bastante parecidas na Bershka, mas a verdade é que mal consegui entrar na loja (o mesmo acontece com a Stradivarius e com a Pull&Bear) porque, realmente, está tudo atulhado até cima. Nunca me sinto bem nessas lojas. E não é só na época de saldos.
Ia com a intenção de comprar aquelas sandálias de tirinhas pretas mas são terrivelmente desconfortáveis e, apenas por isso, não valem o preço.
Fazia intenções de comprar alguma bijuteria. Já tinha selecionado e tudo. Mas depois descobri que conseguia fazê-la. Vou ter muito com que me entreter nas mini-férias (se é que as vou ter!).
Numa das lojas que entro muuuuito raramente e quis entrar ontem para tentar descobrir um casaco (que estava esgotado), encontrei um vestido. Não me conquistou o coração à primeira vista. Mas levei-o para experimentar. O meu coração parou quando olhei para o espelho! Mas que surpresa linda! Que vestido lindo! Que corte bem feito! Que padrão interessante... A minha mãe não gostou. Desmoralizou. Disse que nunca teria a oportunidade de usar esse vestido. Que não ficava bem com nada mas que até me ficava bem. Eu imaginei uma série de peças que já tenho no meu roupeiro e que ficariam de morrer... Demorei-me a olhar para o espelho. Não o queria despir. Mas teve que ser. Não o trouxe mas há-de vir para cá, mais tarde ou mais cedo. Nunca se sabe quando vamos ser convidadas  para uma gala e precisamos de ter um vestido bonito, não é verdade? ;)
Entretanto fui vê-lo ao site. É horrível. A sério que é feio que dói. Por isso é que nem publico nenhuma foto dele aqui. Mas em mim e com os acessórios certos e um pequeno ajuste que eu teria que fazer (teria que cortar umas coisinhas!), fazia vistaça. Ó se fazia!
A minha esperança é que o preço baixe mais um bocadinho. Havia imensos porque as pessoas não gostam dele quando o vêem no cabide - eu também não morri de amores - mas se o pessoal se lembra de o experimentar, pronto, acabou-se a esperança para mim.
Tenho que o ir buscar. Nem durmo de noite.




[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt

[Os Globos de Ouro: Red Carpet 2015]

Achavam mesmo que me ia esquecer de publicar os meus favoritos da Red Carpet? Nem pensar... Estou atarefada com trabalhos e testes mas É-SÓ-MAIS-UMA-SEMANA-É-SÓ-MAIS-UMA-SEMANA-É-SÓ-MAIS-UMA-SEMANA!!!

Como o tempo aperta, vou mostrar-vos aqueles que não sendo os meus favoritos, têm um lugar especial no meu coração:

Amy Adams
Numa cor pastel que não é das minhas favoritas mas com um corte lindo. O tom do cabelo ajuda a "apimentar" o look e os olhos combinam na perfeição com o vestido.

Amal Alamoddin Clooney
Já a vimos melhor vestida (lembro-me assim de repente de um jumpsuit branco e preto ou um vestido vermelho com print que usou no fim de semana do seu casamento) mas estava linda, clássica, elegante. Perfeita e discreta. Para estar nos meus favoritos, era só tirar as luvas.

Emily Blunt
Pronto, usam brincos turquesa e vão para a minha lista dos melhores looks. Fácil.
O vestido é simples e bonito. Não arriscou muito mas está muito bem. Todo o conjunto é consensual. Um vestido simples branco combina na perfeição com pedras turquesa e aquele penteado descontraído.

Heidi Klum
Até que enfim que a nossa baby mais querida volta a encantar-nos depois do divórcio! Linda, perfeita, maravilhosa, tão Hollywood Glam! Nota 25 para o penteado MA-RA-VI-LHO-SO!

Naomi Watts
Um vestido amarelo é quase como uns brincos turquesa - mandem vir que eu ponho-vos no top!
Lindo, simples - a cor dá a vida que o vestido não teria se fosse, por exemplo em nude ou preto. Só não está nos melhores porque não aguento com aquele colar! Por favor, tirem-lhe aquilo do pescoço!

Jennifer Lopez
Olhei para o vestido e detestei. Olhei outra vez e comecei a achar-lhe graça. Abstraí-me de quem o vestia e amei! A verdade é que a Jenninha dá-me sempre uma vontade enorme de mandar o que ela veste direitinha para a lista dos parolos por causa da postura femme fatale que já estou enjoada de ver. A verdade é que este vestido estilo kaftan é lindo de morrer! É todo ele trabalhado, tem um corte maravilhoso (à exceção da racha que é exagerada na minha opinião - aqui não se nota, mas há fotografias que se lhe vê a alma!). Bem, tenho que dar a mão à palmatória - eu queria usar um vestido assim.


O meu top dos tops:
Em TERCEIRO lugar:
Camila Alves
Simples, fofa, feminina, amorosa, com um modelo que gosto, que foge aos vestidos de renda, transparentes e em abajour que já não posso com eles! Um rosa lindo, uma carinha laroca bem maquilhada... Só o cabelo é que devia estar mais wild - if you know what I mean - mas nota vinte para o conjunto.

Em SEGUNDO lugar:
Emma Stone
Dizem que esta escolha da Emma não foi consensual. Que ou se ama, ou se odeia. A minha pergunta é: como é que se consegue odiar (ou até mesmo desgostar) deste MA-RA-VI-LHO-SO jumpsuit? Não, a sério. Expliquem-me como se eu tivesse 3 anos.
Nota 20 para TUDO! 
Ah, e podem mandar vir um igual para mim.

Em PRIMEIRO lugar
(Rufar dos tambores):
Lupita Nyong'o
A Rainha da Red Carpet.
Eu que tenho um ódio de estimação pelo roxo, púrpura, lilás e todas essas tonalidades, apaixonei-me, babei-me completamente com este vestido! E todo o conjunto não dava para estar mais perfeito.
Linda esta nossa pequena que nunca nos deixa ficar mal nem só com um vestidinho preto assim-assim para comentar!


[Sticky&Raw]
Facebook | Instagram | 
stickyandraw@live.com.pt